Não passou no vestibular? Veja como manter o pique

Não passou no vestibular? Veja como manter o pique

Atualizado: Segunda-feira, 14 Março de 2011 as 10:22

Não passar no vestibular na primeira, na segunda, ou mesmo na terceira tentativa não pode ser considerado o fim do mundo para quem sonha em entrar em uma universidade, principalmente se a instituição for pública, em que a concorrência é mais acirrada.

Do insucesso na prova anterior, o estudante deve tirar lições que podem ajudar a conquistar a aprovação no concurso seguinte, segundo o professor Alberto Francisco do Nascimento, coordenador de vestibular do Curso Anglo, de São Paulo.

Nascimento destaca que a preparação para uma nova prova tem dois pontos fundamentais: a autoconfiança, porque o candidato tem de continuar acreditando no seu potencial, e organização, para manter os estudos em ordem ao longo dos meses antes dos testes.

O professor dá dicas para quem se prepara para um novo vestibular:

Analisar a última prova - é errando que se aprende. Quem vai para o novo vestibular deve analisar cuidadosamente a última prova para identificar os erros que cometeu. Essa avaliação é importante para não repetir as falhas no próximo. É bom ver em que perguntas faltou estudo, em quais não houve compreensão da questão proposta ou em quais houve erro de interpretação do enunciado.

Matéria bicho-papão - quem teve um desempenho muito ruim em uma matéria no último vestibular pode dar uma atenção especial a esta disciplina. O melhor é aumentar o tempo de estudo semanal, mas sem reduzir a dedicação às outras.

Não trocar de curso - buscar faculdades como enfermagem ou farmácia depois dois ou três fracassos no vestibular de medicina, por exemplo, é apenas fugir da raia. Quem desiste do curso que deseja para fazer um vestibular menos concorrido corre o risco de conviver toda a vida com a frustração profissional.

Cabeça cheia e vazia - a melhor maneira de chegar na hora da prova é com a cabeça cheia de conteúdos e vazia de pressões. Para isso, a colaboração da família é fundamental. De nada ajuda os pais fazerem ameaças em relação ao futuro do aluno caso ele não passe no vestibular.

Organização - o aluno tem de ser organizado para estudar e para fazer a prova. Na preparação, vale ter um tempo reservado na semana para cada matéria. Na hora da prova, é importante fazer primeiro as questões fáceis, depois as médias e deixar as difíceis, que tomam mais tempo, para o final.

Tranqüilidade - no momento do teste é preciso esquecer do mundo e não pensar na importância que aquela prova tem na sua vida. Isso é imprescindível para manter a calma e o foco nas questões.

Autoconfiança - o aluno tem de acreditar que não é menos qualificado que nenhum outro concorrente, o que não vale apenas para o dia da prova. A confiança começa em cada aula no cursinho ou dia de leituras em casa. O estudante nunca pode pensar que existe uma matéria difícil demais para ser entendida. Os conteúdos mais complicados merecem atenção e esforço para ser superados, afinal, a melhor maneira de vencer um problema é enfrentá-lo.

Acompanhamento psicológico - para alguns alunos é interessante buscar a ajuda de um psicólogo, que pode ajudar a manter a autoconfiança necessária para fazer as provas.

Redação Terra

veja também