No Facebook, usuários confirmam presença no 'churrasco real'

No Facebook, usuários confirmam presença no 'churrasco real'

Atualizado: Sexta-feira, 29 Abril de 2011 as 11:08

Chegou a hora. Nesta sexta (29), o príncipe William se casará com Kate Middleton, na Abadia de Westminster, em Londres, na Inglaterra. Estima-se que evento alcançará a maior audiência televisiva da história: dois bilhões de pessoas deverão assisti-lo - quase o triplo do obtido na final da Copa do Mundo de 2010 - sem contar aquelas que acompanharão via Internet.

O fenômeno pode ser sentido também no Brasil. Algumas emissoras de TV aberta transmitirão ao vivo a cerimônia e a maioria dos sites promete cobertura especial. No entanto, nas últimas semanas, o fator mais impressionante partiu do Facebook: um convite - fictício, lógico - espalhou-se pela rede social, e quase 1,4 milhão de usuários já foram chamados.

Vamos aos números: cerca de 350 mil internautas confirmaram presença, 42 mil ficaram no "talvez" - o convite chegou de última hora, alegam - e 90 mil não querem nem saber, não vão e pronto. Infelizmente, a maioria (quase um milhão) nem sequer respondeu. Falta de consideração com a família real, que - segundo a página na rede social - prepara o vinagrete para o banquete há mais de dez dias.

Fica o aviso, no entanto: quem for ao casamento do século que não apareça de mãos vazias. Homens precisam levar duas caixas de cerveja, mulheres devem garantir o refrigerante. A sobremesa, pelo menos, é por conta da casa: banana na churrasqueira com canela e leite-condensado.

A cerimônia "fake" atrai mais atenção que o perfil da família real no Facebook. Só 388 mil pessoas curtiram a página oficial. A conta no Twitter - que promete fotos exclusivas da cerimônia - também está lá atrás, pois só conseguiu 60 mil seguidores.

Ainda dá tempo de aceitar o convite na página do evento - ou recusá-lo se você tiver mais o que fazer – pois a festa só começa às 5h30 desta sexta-feira. Também é possível comprar camisetas comemorativas, comercializadas pelos dois usuários por trás da criativa ideia. Como já era previsível, eles resolveram aproveitar a incrível repercussão que conseguiram, e lucrar com a fama alheia. Para isso, apelam para a sinceridade:

"Somos dois irmãos. E se o mundo realmente acabar em 2012, queremos ser cada vez mais idiotas. Essa é a nossa meta: ser idiota", dizem no site.

veja também