O amor não se ressente do mal

O amor não se ressente do mal

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 8:42

"O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta" I Co. 13:6-7.

Você guarda em seu coração uma lista das coisas más que fizeram a você?

Deixe-me explicar melhor. Todas as vezes que alguém te procura para falar algo de errado que você fez a ela, na mesma hora surge da sua mente uma lista de coisas erradas que ela também te fez e a triste frase surge da sua boca: "Mas você também já fez isso ou aquilo comigo".

Mais do que qualquer coisa, Deus quer que amemos uns aos outros, mas isso é impossível sem perdão total. Paulo escreveu aos Coríntios e disse: "O amor (o amor de Deus em nós) não insiste nos seus próprios direitos ou na sua própria maneira, pois não é egocêntrico; ele não é hipersensível nem irritadiço ou cheio de ressentimento; ele não se ressente do mal que lhe é feito (não presta atenção ao mal sofrido)" (I Co. 13:5b).

Se quisermos amar as pessoas, precisamos deixar que Deus transforme o nosso modo de pensar acerca delas e das coisas que elas fazem. Podemos acreditar no pior e desconfiarmos de tudo que as pessoas fazem e dizem, mas o verdadeiro amor sempre acredita no melhor. Aquilo que pensamos e cremos é uma escolha. Quando decidimos acreditar no melhor, somos capazes de esquecer tudo que poderia ser prejudicial aos bons relacionamentos.

Sei por experiência que manter uma contagem das ofensas envenena nossas vidas e não muda em nada a outra pessoa. Muitas vezes perdemos o dia ficando irados com alguém que nem sabe que fez alguma coisa que nos incomodou. Ele está aproveitando o seu dia e nós estamos desperdiçando o nosso.

Se Deus lança nossos pecados no mar do esquecimento não há razão para guardamos as ofensas dos outros, somos perdoados para também perdoar, é bem mais fácil perdoar do que se doer em ira, mas você pode ate estar pensando: "Não sou tão bobo para ficar sempre esquecendo tudo sem ao menos questionar "fulano" porque ele me fez isso" ontem ouvi uma frase e gostaria que você pensasse um pouco: "Enquanto os tolos questionam o porquê de tanta injustiça com eles, os sábios liberam perdão" O perdão nem sempre tem que ser entendido e sim liberado.

"Como é feliz aquele a quem o senhor não atribui culpa" (Rm. 4:8). Isso não significa que Deus não vê o pecado. Significa que por causa do amor Ele não o cobra contra o pecador. O amor pode reconhecer que um mal foi feito e apagá-lo antes que ele se instale no coração. O amor não guarda o mal; assim o ressentimento não tem chance de crescer. Geralmente esquecemos o que deveríamos lembrar e nos lembramos do que deveríamos esquecer, creio que precisamos nos aperfeiçoar em esquecer algumas coisas. Talvez uma das coisas mais piedosas que podemos fazer nessa vida é perdoar e esquecer. Algumas pessoas dizem: "Eu os perdôo, mas jamais esquecerei". A verdade é que se nos agarramos as lembranças, não estamos perdoando de verdade. Você também pode perguntar: "Como podemos nos esquecer das coisas que nos machucam?". Precisamos decidir não pensar nelas. Quando essas coisas vêm à nossa mente, devemos expulsar os pensamentos e pensar em coisas que nos beneficiarão. Lembre-se: "O ressentimento constrói muralhas. O amor constrói pontes".

Por: Geraldo Alves

veja também