O ciúme pode acabar com relacionamento

O ciúme pode acabar com relacionamento

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 9:02

O ciúme é um sentimento difícil de ser controlado que pode destruir bons relacionamentos. Foi assim com a estudante Juliana Neves*, de 23 anos, que terminou dois namoros por esse motivo.

Juliana diz que se arrepende muito do que já fez por causa do ciúme. Um dos fatos que marcaram a sua vida, conta ela, ocorreu há quatro anos, quando estava muito apaixonada por Júnior*, com quem estava comemorando um ano de namoro.

"Ele foi me buscar em casa para irmos à praia. Quando entrei no carro, senti um cheiro muito forte de perfume feminino, fiquei desconfiada e tentei me controlar, mas não conseguia disfarçar. Júnior estava todo carinhoso e eu claramente chateada. Ele ficou me perguntando o que estava acontecendo e eu não disse. Fiquei a noite toda tentando esquecer, mas o sentimento me atormentava. Em um momento, ele foi comprar água de coco e deixou a carteira e o celular perto de mim. Não resisti: peguei o telefone e li todas as mensagens. Fiquei arrasada com vários recados de amor", conta.

Quando ele voltou, Juliana fez um escândalo. Júnior lhe respondeu rudemente, já que essas crises eram constantes. "Ele me disse que o perfume era da mãe dele e que se eu fosse realmente esperta veria as datas das mensagens, que eram de antes de a gente se conhecer. Júnior disse que não dava para viver assim e preferia terminar. Chorei e pedi perdão. Ele disse que já tínhamos conversado a respeito, que eu não estava tentando mudar e terminou comigo", diz a estudante, que até hoje se arrepende do que fez.

Juliana conta que sofreu muito, mas aprendeu com esse dia. Ela explica que orou para que Deus a ajudasse. "Hoje, ainda sou ciumenta, mas me controlo. Acho que ninguém consegue viver muito tempo com uma pessoa assim e eu não queria isso para minha vida", finaliza.

Ciúme é um sentimento natural

Para o psicólogo e professor da USP Ailton Amélio da Silva, o ciúme é algo natural, embora alguns antropólogos afirmem que em alguns povos não exista esse sentimento.

"O ciúme é inerente ao ser humano, percebido também entre os animais. O que faz mal e preocupa são os extremos: a falta e o excesso", declara o professor, que também é autor dos livros "O Mapa do Amor" e "Para Viver Um Grande Amor".

Segundo o psicólogo, o ciúme tem função de ajudar no vínculo. "Por isso, que sentir ciúmes é importante", acredita. "O sentimento é prejudicial principalmente quando restringe a si ou ao parceiro as atividades profissionais ou sociais. Ou ainda, quando resulta em episódios danosos como agressão", completa.

Ailton explica que para se libertar do ciúme, primeiramente, tem que ser analisado o motivo. "Há casos que vêm da infância, quando o paciente não obtém conforto e carinho consistentes, ou ainda vive momentos de ausência dos pais. Outro caso é quando o ciúme é proporcional à traição, que seria o ciúme de uma situação real. O terceiro é o da fantasia, quando ações mínimas e imaginárias transformam-se em quase certeza de traição. Para tratar, têm que ser questionadas estas questões básicas. Algumas vezes, se faz necessário o tratamento médico. Mesmo assim, o mais importante para a superação é melhorar a auto-estima", finaliza.

* Nome fictício

veja também