O Facebook e os relacionamentos amorosos

O Facebook e os relacionamentos amorosos

Atualizado: Terça-feira, 8 Novembro de 2011 as 12:54

Há quem diga que redes sociais podem terminar relacionamentos. Outros acreditam que elas podem ajudar a começar romances. Desejando aprofundar-se um pouco mais neste tema, a empresa Lab42 - especialista em pesquisa de mercado consumidor online, usando redes sociais como base - decidiu fazer uma pesquisa com usuários deste tipo de site para saber de qual forma eles podem ter afetado sua vida amorosa. Cerca de 500 pessoas foram ouvidas entre os dias 27 e 30 de outubro e os resultados de algumas enquetes são bem curiosos.

O romance no Facebook é uma realidade. Entre os entrevistados, 64% admitiram que utilizam a página para mandar mensagens amorosas para os amados e 45% têm as conversas na rede social como principal forma de comunicação com seus parceiros. Mas nem somente de amor se vive na rede social de Mark Zuckerberg: 53% das mulheres e 48% dos homens entrevistados admitiram já terem sido traídos. Além disso, 42% dos homens e 28% das mulheres ainda revelam que trairiam, sim, se não houvesse nenhuma chance de serem descobertos.

Um dos dados mais interessantes da pesquisa, no entanto, tem relação com a mudança de estado civil no Facebook. A maior parte das pessoas quer logo correr para a rede social para contar as novidades aos amigos.

Mas esta necessidade aparece em maior número em quem acabou de terminar um relacionamento: 52% dos entrevistados trocariam o status de “namorando” para “solteiro” imediatamente se rompessem, enquanto apenas 38% fariam isso ao iniciar uma nova relação.

Há outra informação interessante nesta situação: 24% das pessoas esperariam o parceiro comunicar o início de um novo namoro. Mas somente 9% aguardariam no caso do término, que, aliás, parece ser coisa séria para os entrevistados. Mais de 60% disseram que nunca encerraram um namoro – e não fariam isso – por meio de redes sociais, email ou mensagem de SMS.

Facebook é arma para solteiros

Entre os solteiros, o Facebook também parece fazer bastante sucesso. De acordo com os usuários entrevistados que não estão em relacionamentos, a rede social é um ótimo meio de dar o primeiro passo e chamar alguém para sair. Foram 24% que responderam que utilizariam este artifício para convidar um pretendente, contra 16% por telefone e 42% em pessoa.

E depois de conhecer alguém interessante, qual é o próximo passo? Adicionar à lista de amigos no Facebook. Pesquisar nas redes sociais foi a opção de 29% dos entrevistados, enquanto 26% colocariam o nome da pessoa no Google. Mas a ampla maioria, 57% só pensa em uma coisa: adicioná-la no Facebook.

Curiosamente, o que mais é observado não é somente a atração física ou emocional. Os valores familiares (20%), a personalidade parecida (21%) e, principalmente, fatores que parecem ser simples, como orientação política, gosto musical, religião e orientação de carreira são o que mais chamam a atenção na hora de arrumar um novo affair, segundo 23% dos entrevistados.

Via Mashable

veja também