O primeiro ano da faculdade sem se preocupar com o orçamento

O primeiro ano da faculdade sem se preocupar com o orçamento

Atualizado: Sexta-feira, 25 Fevereiro de 2011 as 2:08

Garantir o ingresso em uma faculdade envolve dedicação, estudos e, em muitos casos, boa condição financeira. Fato é que, para garantir os anos no Ensino Superior, muitos jovens têm de se dobrar, para arcar com os gastos no período.

Para o sócio-gerente da Escola de Educação Financeira Investeducar, Gabriel Passos, o estudante deve anotar tudo o que gasta para que tenha controle sobre suas despesas e para que possa identificar o que é supérfluo e o que é essencial.

“Desta forma, caso tenha que fazer ajustes em seus gastos, ele [estudante] saberá exatamente para onde está indo o seu dinheiro”, explica o especialista.

Administrar os gastos no início da faculdade não significa, necessariamente, abrir mão de cursos ou palestras que auxiliem no processo de estudos. A dica é pesquisar para aliar bons preços a boas oportunidades.

“Muitas empresas oferecem regularmente palestras e cursos gratuitos ou com baixo custo. Também vale a pena verificar sites de compras coletivas, onde comumente são oferecidos cursos com elevados descontos”, orienta Passos.

Orçamento

Quanto ao material didático, o universitário pode comprar livros usados em sebos, em livrarias virtuais ou de estudantes da mesma faculdade que já estejam em períodos mais avançados ou ainda usar site de pesquisas na internet.

O especialista garante que, desta forma, é possível economizar mais de 50% em material didático. Além de assegurar a renda com ajustes no material universitário, o estudante pode negociar algum tipo de desconto com a faculdade.

"É possível pleitear bolsas de estudos totais ou parciais. No entanto, é importante colocar na balança o custo x benefício destas escolhas, como escolha da universidade, mensalidade do curso, transporte, alimentação e acomodação", avalia Passos.

Divisão

Ao longo do processo educacional, salienta o especialista da Investeducar, o universitário pode buscar soluções que facilitem a contenção de gastos, a começar pelo própria moradia.

"É comum que estudantes dividam apartamentos de 2 ou 3 quartos com mais colegas, tendo uma redução substancial em gastos de moradia, luz, água, internet, telefonia, entre outros. A experiência, nesse caso, vale muito para a vida profissional e financeira do estudante. Sabendo controlar gastos, ele terá sucesso em seus objetivos", aponta Passos.

"A dica é definir bem seus objetivos, controlar seus gastos diariamente, realizar cursos de educação financeira, pechinchar, pesquisar antes de comprar e evitar gastos supérfluos", conclui o especialista.

veja também