O Pródigo em Mim

O Pródigo em Mim

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2011 as 9:05

Talvez ele estivesse chateado porque o pai não lhe dava tanta atenção. Talvez, ele tivesse ciúmes do irmão mais velho, que era galanteado por sua virilidade e por ser um grande caçador. Talvez simplesmente não estivesse mais afim de viver naquela casa, na mesma comunhão. Ou também, depois de tanto zelo, ele queria descobrir e desbravar por si só o tão temido mundo.

E depois de tantas noites pensando nessa inevitável partida, chegou perto do seu pai e pediu sua parte na herança. Começo hoje e escreverei por mais alguns dias sobre a parábola do filho pródigo, que pode ser facilmente encontrada em Lucas, no capítulo 15.

Quero chamar sua atenção sobre o quanto desse filho temos guardado dentro de nós. Pode ser que hoje você esteja chateado, porque ontem no culto da noite, não recebeu tanta atenção do seu pastor. Pode ser também, que não entenda como outra pessoa que "faz tudo errado", aparentemente, tem tudo o que quer, enquanto você que busca fazer certo, demora tanto pra receber algo pelo qual esteja orando. Pode ser que você esteja cansado do sistema eclesiástico e da sua igreja. Ou talvez, que ache que o que te falam sobre o pecado e o mundo seja exagero... Em todas essas situações, preciso te dizer; você pode usar todos esses argumentos para se afastar de presença de Deus e a única coisa que ele te diz é: "filho, sua parte na herança está aqui".

Na história do filho pródigo, o pai poderia ter dito não, ainda mais de que se tratava do filho mais novo. Assim como na nossa vida, Deus pode dizer não por sua soberania e grandeza. Mas, o que ele faz? Te deixa livre! Livre pra sair, livre pra virar as costas, livre para pegar tudo o que ele te dá e ir embora para desfrutar com outras pessoas.

Uma das obras mais lindas de Deus na nossa vida, ao nos criar, foi nos dar a liberdade de escolher; podemos escolher tudo, desde coisas tolas até sérias e marcantes.

E apesar de necessariamente adquirimos uma conseqüência, seja boa ou não, por nossas escolhas, precisamos entender que elas não têm nada a ver com Deus. A posição de Deus em relação a você e suas escolhas é invariável: ele te ama. Te ama mesmo que você se sinta rejeitado. Te ama mesmo que você ache que ele não lhe concede o que tem pedido. Te ama mesmo que os membros da tua igreja tenham te ferido. Te ama mesmo que você decida partir e confiar em seus próprios conhecimentos. E em sua expressão máxima de amor, te deixa livre para você partir, se quiser. E durante todo o período distante, ele continua te amando.

O que aprendo juntamente com você hoje, é que o amor de Deus é tão incompreensível que é capaz de nos amar apesar de todos os nossos erros e traições.

Mas também, que nossa distancia pode nos trazer sérias conseqüências que certamente nos atingirão.

Será que hoje você se encontra na mesma situação do filho pródigo? Cansado e exaurido. Maltratado e excluído. Sem reconhecimento algum. Perdido em seus ideais e paixões. Quase chegando perto de Deus para pedir as contas.

As palavras para o dia de hoje são vivas; não se afaste, não peça para ir embora. O amor de Deus continua o mesmo por você, embora esteja longe, mas, certamente Adão gostasse muito mais de conversar com Deus na viração do dia, dentro do jardim, do que fora dele.

Mesmo que tudo isso tenha acontecido na sua vida, permaneça firme. A reforma que Deus tem para realizar na sua vida te proporcionará grandes crescimentos. E você já tem sua herança... Ele disse que iria pra preparar um lugar...

TO BE CONTINUED :)

Um abraço!

Por Bruna Vichi, 18 anos - estudante de jornalismo

veja também