O que fazer antes, durante e depois da entrevista

O que fazer antes, durante e depois da entrevista

Atualizado: Sexta-feira, 3 Junho de 2011 as 8:35

Na hora de arrumar um emprego, realizar uma boa preparação para o processo de seleção pode ter tanta importância quanto os conhecimentos técnicos que você acumulou por anos. O que falar, como agir, como se vestir, o que perguntar são algumas das questões que geram insegurança nos candidatos. Por isso, é fundamental que o profissional se prepare para antes, saiba como agir durante a entrevista e planeje seus passos e eventuais contatos com a empresa depois do encontro.

Especialistas consultados pelo iG Carreiras indicaram como se comportar e o que fazer em cada uma dessas etapas.

Antes da entrevista

- Entre no site da empresa: é importante entender a estrutura e a estratégia da empresa. Na maioria das vezes, o recrutador pergunta o que o candidato pensa sobre aquela organização. Ir despreparado pode causar má impressão. "Se nem se der ao trabalho de entrar no site do lugar onde pretende trabalhar pode parecer que você não está tão interessado em conseguir o emprego", afirma o consultor Luiz Hartman, especialista em recrutamento e seleção, de São Paulo.

Carla Rosenthal Gil, diretora de recursos humanos da Abbott, afirma que quanto mais o candidato conhece da empresa e da sua linha de produtos, mais chances ele terá.

- Estude o local da entrevista: procure pesquisar onde é a empresa, qual a melhor forma de chegar, e calcule quanto tempo deve demorar. Programe-se para chegar com antecedência – lembre que, além do trânsito, é comum o candidato enfrentar filas na portaria do edifício ou mesmo se perder pelos corredores até chegar à sala de entrevista. Todo esse tempo deve ser levado em consideração. Hartman destaca que chegar atrasado pode interferir na opinião do entrevistador sobre o profissional. "O atraso pode acontecer mesmo assim, mas tomando esses cuidados fica mais difícil. Caso aconteça, se desculpe, mas sem se prolongar no assunto."

- Pense em que roupa usar: a apresentação é a sua porta de entrada. Fernanda Máximo, headhunter da Page Personnel, afirma que é importante que as mulheres não usem decotes e os homens não estejam mal vestidos e com a barba por fazer. "Coisas assim causam impacto em um primeiro momento. Parece que a pessoa não está antenada com o mercado e não tem interesse em passar uma boa impressão." Leia mais.

Durante a entrevista

- Tenha postura: o modo como o candidato senta pode demonstrar desânimo e falta de interesse. "É preciso mostrar energia para o entrevistador. Uma empresa nunca quer alguém que parece estar cansado ou que não está interessado em nenhuma avaliação", ressalta Hartman.

Segundo Fernanda, o que pode parecer apenas informalidade, muitas vezes pode causar uma má impressão. "O candidato deve entender que está sendo avaliado do início ao fim."

- Olhe nos olhos: manter um contato visual com o recrutador demonstra que o profissional tem confiança no que está falando e que não se intimida frente a uma situação que possa gerar nervosismo. "Não olhar enquanto está falando ou ouvindo pode parecer que é uma pessoa insegura", avalia Hartman.

- Não minta: o profissional deve falar sobre as experiências que realmente teve, sem esconder responsabilidades ou acontecimentos. "O recrutador está preparado para investigar e ver se há coerência no que a pessoa está falando. A mentira pode gerar um descrédito", afirma Hartman.

Raquel Martinho, diretora de marketing e desenvolvimento da consultoria Training X, destaca que o candidato pode até ser contratado, mas, se omitiu ou mentiu alguma informação, não conseguirá se manter na vaga.

- Enfatize apenas o que fez: é importante dar destaques para os melhores projetos e a forma como o conduziu. Falar mal do chefe ou da empresa onde trabalhou pode criar uma situação desfavorável e constrangedora. Hartman aconselha que, se o profissional for falar sobre algum comportamento de superiores, que o faça de forma sutil e cuidadosa. "Caso contrário, pode parecer que ele está justificando uma situação dele com ações de outros."

Segundo Carla, é aconselhável que o candidato evite comparações que não sejam positivas ou relevantes.

- Responda ao que foi perguntado: é fundamental que o profissional preste bastante atenção no que o recrutador está pedindo. "Na ânsia de falar tudo e se vender, ele pode se perder nas explicações e sair do contexto da pergunta", ressalta Hartman.

Por outro lado, também não pode ser uma pessoa muito seca, que só responde aquilo que foi perguntado e de forma muito sintética. É preciso haver um equilíbrio: não falar nem demais, nem tão pouco.

- Tire suas dúvidas após a entrevista: fazer perguntas é bom e necessário para esclarecer todas as informações sobre a vaga. No entanto, segundo Hartman, isso só deve ser feito depois que o recrutador terminou a sua avaliação. "Primeiramente, o profissional deve se vender e mostrar seu interesse pelo emprego. Se ele faz as perguntas antes de começar a entrevista, pode parecer que ele ainda está tentando ver se está interessado na vaga." Leia mais.

- Não priorize o salário: a remuneração é importante e faz parte do interesse pela vaga. Mas é preciso cuidado na hora de se falar sobre isso na entrevista. "Deixar muito claro quanto quer ganhar não é bem visto", afirma Fernanda. Segundo ela, o ideal é enfatizar o que o profissional espera da empresa e citar um valor médio da sua pretensão. "É fundamental que ele não coloque isso como prioridade." Leia mais.

Depois da entrevista

- Espere para pedir um feedback: é costume de algumas empresas darem um feedback, negativo ou positivo, após a entrevista. Quando isso não acontece, o candidato pode ligar na empresa para saber se a vaga já foi preenchida.

No entanto, é preciso ter calma e esperar pelo menos 15 dias. "Não pode ficar ligando todos os dias na empresa, ou no dia seguinte à entrevista, para saber se foi aprovado. Mas se já passou um tempo e ninguém ligou, aí sim o candidato pode entrar em contato", afirma Rachel.Leia mais.

Carla ressalta ainda que o profissional pode enviar uma mensagem agradecendo a oportunidade e se colocando à disposição. "Durante a entrevista, ele também pode perguntar quando voltarão a conversar ou qual o próximo passo do processo."

Por: Patrícia Lucena

veja também