OAB: maior índice de aprovação no último exame é da UnB

OAB: maior índice de aprovação no último exame é da UnB

Atualizado: Quarta-feira, 6 Julho de 2011 as 2:24

A Universidade de Brasília foi a campeã de desempenho no último Exame de Ordem. Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a instituição alcançou índice de 67,4% de aprovação dos alunos que fizeram o exame. Dos 43 alunos formados pela UnB que fizeram as provas, 29 conseguiram aprovação.

A OAB informou que o segundo e o terceiro lugares ficaram com universidades mineiras. As federais de Juiz de Fora e de Minas Gerais conquistaram 67,3% e 65,3% de aprovação, respectivamente. A Universidade de São Paulo apareceu em quarto lugar, com índice de 63,4%, e a federal do Piauí em quinto, com 60,9%.

Para elaborar a lista, a OAB disse que desconsiderou faculdades que não tiveram pelo menos dez candidatos nas provas. A organização afirmou que houve um único caso de 100% de aprovação, mas apenas um aluno da faculdade se submeteu ao exame.

De acordo com a OAB, a Universidade Estácio de Sá do Rio de Janeiro foi a campeã de aprovação em números absolutos, com 390 alunos aprovados. O índice da faculdade foi de quase 14%.

Desempenho

A OAB afirmou que alunos de direito de universidades públicas têm melhor desempenho no Exame de Ordem do que estudantes formados em instituições privadas. Segundo a organização, das 20 instituições que mais aprovaram em termos proporcionais no último exame, 19 são públicas. Além disso, apenas universidades públicas conquistaram aprovação acima de 50% no exame.

Nesta terça-feira, a OAB divulgou a lista de 90 instituições de ensino superior com aprovação zero no exame. Três delas são do Distrito Federal.

Na prova, realizada em dezembro de 2010, 88,275% dos 106.891 bacharéis em direito inscritos foram reprovados. Do total, apenas 12.534 candidatos foram aprovados, de acordo com a OAB.

"O presidente (da OAB) vai notificar o Ministério da Educação para colocar todas elas em regime de supervisão, que pode levar ao cancelamento", disse o secretário-geral da Ordem, Marcus Vinícius Furtado Coelho.

veja também