Para a dor de um amor perdido, apenas um bom amigo!

Para a dor de um amor perdido, apenas um bom amigo!

Atualizado: Sexta-feira, 3 Fevereiro de 2012 as 11:41

Certa vez, li num livro que para aliviar as tristezas, Deus criou os amigos. Por natureza, tenho muitos, felizmente. E, ao longo de toda a minha vida, pude constatar que, de fato, nada mais reconfortante do que ter com quem contar nos momentos mais difíceis de nossa vida. 

Jamais vou me esquecer do dia em que uma de minhas queridas amigas me disse que, ainda que eu cometesse erros, ainda que ela não concordasse com minhas escolhas e deixasse isso bem claro, e ainda que brigasse comigo por me considerar tola, ela estaria ali, sempre disponível, pronta para me acolher e me acalmar tanto quanto conseguisse. 

Por essas e outras, penso que devemos selecioná-los pelo coração. Amigo tem de ser uma combinação entre intuição, identificação e aquela gostosa sensação de reencontro. Sim, como quem diz que amigos a gente não conhece, e sim reconhece. E por mais que pareçam raros, de tão especiais, podem ser encontrados mais facilmente do que imaginamos. Basta nos mantermos abertos, prontos para entrar em sintonia. 

Atualmente, com tantas facilidades de novos contatos, a distância deixou de ser um impedimento para se tornar uma nova possibilidade, um novo caminho. Podemos fazer amigos até de outros países, continentes, culturas. Porque a amizade é capaz de equalizar os idiomas e as culturas. O que prevalece é a linguagem da alma... 

Claro, é muito bom poder contar com eles quando vai tudo bem. Compartilhar nossas conquistas e nossa felicidade é uma delícia. É como revivê-las. E só por isso, eles já valem muito a pena. No entanto, se o intuito de quem criou os amigos era o de nos oferecer alívio e conforto nas horas em que a dor e a desesperança é tudo o que conseguimos sentir, precisamos admitir: acertou em cheio! 

Quantas vezes passamos longo tempo de nossas vidas investindo em relacionamentos, trabalho, família, enfim, mergulhados na rotina diária, simplesmente nos esquecemos deles. Mas quando uma dessas áreas desaba, quando olhamos para os lados e não temos a menor ideia do que vamos fazer, quando um vazio inexplicável toma conta de nós, somente um amigo pode nos salvar. Ou melhor, nos resgatar. 

Eles não têm o dom de resolver nossos problemas, é verdade! Isso é tarefa pessoal, sempre! Mas eles têm o dom, certamente, de nos devolver o que temos de melhor, nossas ferramentas internas – autoestima, segurança, noção de valor e merecimento, entre outras – para, então, recuperados da dor, possamos recomeçar e reconstruir a nossa história. 

Portanto, se posso sugerir algo a você, é que aprenda – o quanto antes – a ser um amigo. O célebre Dale Carnegie, autor de um dos maiores best seller de todos os tempos (“Como fazer amigos e influenciar pessoas”), foi incisivo ao ensinar: se quer ser feliz, ter sucesso, amigos e poder de influência, pare de esperar que as pessoas te ouçam e te deem atenção. Comece você a ouvi-las e a dar atenção a elas! Isto é, seja um bom amigo e tudo o que você deseja estará bem mais perto de acontecer, pode apostar! 

Agora, conecte-se com o mundo, use todas as possibilidades, aproveite este site, aproveite a chance de trocar ideias, descobrir novas maneiras de enxergar o mundo. Usufrua da tecnologia e da comunicação e lembre-se que um grande amigo também pode ser o seu par perfeito!

 

Por Dra. Rosana Braga

veja também