Pare de acusar!

Pare de acusar!

Atualizado: Quarta-feira, 15 Fevereiro de 2012 as 2:33

Pessoas levemente paranóicas me assustam, inclusive quando estou assim eu me assusto.

Fico pensando como é estar na mente de uma pessoa que vê oponentes em tudo e todos.

Está sempre desconfiada, sobressaltada e cheia de temor que a ataquem.

Qual é o lema de pessoas que estão sempre num campo de batalha?

“A melhor defesa é o ataque.”

É isso que fazem os acusadores de plantão. Estão sempre atacando, causando intrigas, criando problemas e inventando cenários catastróficos.

São pessoas incapazes de dar o braço a torcer, vulgarmente chamados de “cabeça-dura”. Adoram estar sempre com a razão e nutrem o sentimento que são os corretos da história. Dificilmente cedem numa discussão e acreditam que todos à sua volta estão errados.

O que o acusador realmente busca atingir ao atacar? O que oferece realmente essa paz decorrente de ter ganhado um bate-boca?

Superioridade?

Sim, superioridade, mas o que fazer com uma superioridade que coloca você num pódio solitário?

Os casais costumam ser engolidos por essa atitude. Numa conversa dificilmente conseguem conversar sem atacar ou acusar o outro.

“Você é um preguiçoso!”. Talvez fosse melhor dizer, “me sinto triste quando vejo você deitado sem motivação”.

“Não posso confiar em você!” por “cada vez que você conta uma história que me parece confusa eu perco a sintonia com meus sentimentos e fico fechada!”

A felicidade dos acusadores é sempre amarga. O que ele acrescenta depois que comprova a culpa dos outros?

O que colabora realmente ao ver o outro humilhado e posto no seu “devido lugar”?

É uma forma de sadismo, é claro. Mas qual é a sensação de uma pessoa que sempre está desaprovando os outros e metendo o dedo na sua cara?

Que tipo de relacionamento estabelece com as pessoas de fato?

Assumir a responsabilidade pelo que faz a tornaria menos amada, querida ou importante?

Achar que o amor e admiração dos outros só é válida se você não errar nunca pode revelar uma personalidade frágil e não imbatível.

Admiro uma mais uma pessoa de carne e osso e que não fique me acusando de incapacidade à cada cinco minutos.

Portanto, meu caro acusador (que dificilmente vai admitir que é um deles), pare de acusar!

veja também