Piercing: Certo ou errado?

Piercing: Certo ou errado?

Atualizado: Terça-feira, 29 Março de 2011 as 8:23

A primeira coisa que devemos ter em mente quando falamos de piercing, é que piercing é piercing e tatuagem é tatuagem. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. É muito comum a argumentação do uso de um em função do outro, mas entendam que são coisas totalmente diferentes.

A história do "body piercing" remonta 5000 anos atrás, onde foi originária em rituais espirituais de passagem na Índia e no uso dos Faraós do Egito.

A Bíblia não fala especificamente sobre o uso do piercing, por isso, muitos acreditam que não há nada demais em enfeitar o corpo com eles. Alguns até incentivam tal prática como estratégia de evangelismo, argumentando que Deus não olha a aparência e sim o coração. Contudo não é o fato de evangelizarmos o alcoolico que iremos nos embreagar ou o viciado que iremos nos drogar.

A idéia hinduísta do piercing é de este objeto representa um contato, uma abertura para a atuação de divindades nas mais variadas áreas da vida humana, cada área representada por uma parte do organismo. É interessante observar que o uso do piercing está tão ligado a estas crenças hinduístas que os locais de colocação dos piercings (lábios, umbigo, nariz, sobrancelhas, entre outros) correspondem, exatamente, aos pontos correspondentes, os chamados "chakras" (rodas, em sânscrito), que são os centros de energia onde se daria a interação entre o corpo e a mente, de onde se poderia estabelecer o controle sobre a mente e o corpo de alguém.

Esses chakras são uma filosofia muito comum nas religioes orientais. Servem para se comunicar com os espiritos e para passar o controle do seu corpo para os deuses.

Quando vemos os locais de colocação dos piercings e notamos que são os mesmos das aberturas dos chakras, fica claro que o mesmo não é simplesmente um adereço, mas sim um instrumento satânico disfarçado de adorno para enganar os mais desavisados.

Confira os locais de colocação e sua atuação no âmbito espiritual:

Nariz: O Piercing colocado no nariz significa DOMÍNIO e seu sentido no mundo espiritual é uma distorção do caráter e um direcionamento que causam rebeldia e uma autoconfiança muito exacerbada.

Sobrancelhas: O Piercing nas sobrancelhas dá vazão para um APRISIONAMENTO DA MENTE, causando um bloqueio na mente de quem os usa. Para essas pessoas nada tem grande importância principalmente na vida espiritual.

Orelhas: O Piercing nas orelhas, muito comum, significa APRISIONAMENTOS EM ÁREAS ESPECÍFICAS do corpo, podendo ser bloqueio do sistema nervoso, sistema simpático e sistema parassimpático. As pessoas que os usam podem sofrer de problemas na coluna, útero, alterações de libido e personalidade e, também, alterações genitais.

Umbigo: Um dos piercings que estão mais na "moda" é colocado no umbigo. Este está na área destinada a ALIMENTAÇÃO. Serve como um local de canalização de espíritos satânicos no corpo de quem os usa. Ele representa a exposição do corpo, visto que as pessoas que os usam gostam de deixá-los à mostra.

Lábios: O Piercing nos lábios significa um DOMÍNIO NA FALA; assim como o que é colocado na gengiva. As pessoas que os usam estão propensas a ter insegurança nessa área, dificuldades para uma boa comunicação, etc. Seu significado na vida dessas pessoas é como de um cabresto e pode ser representado na forma de gagueira. A diferença entre o colocado nos lábios e o que é colocado na gengiva, é que o segundo representa a LUXÚRIA.

Órgãos Genitais: O Piercing nos órgãos genitais traz como significação principal a PROSTITUIÇÃO. Ele pode causar um estímulo intra-uterino para atuação de espíritos nessa área causando esterilidade e outros problemas nas mulheres e, também, nos homens. Ele trás uma atuação na área da prostituição na vida das pessoas que o utilizam.

Amados, se ainda existe alguma dúvida no seu coração com relação a este tipo de adorno, ore. Peça orientação ao Espírito Santo, pois se o seu corpo é Templo dEle, Ele em tudo te guiará.

Na paz daquele que deseja nos ter por completo.

Felipe G. Heiderich Segundo é teólogo - formado pelo Seminário Unido do RJ -, pastor, escritor e atua na Primeira Igreja Batista de Engenho do Porto, Duque de Caxias (RJ). Escreve artigos e ministra palestras para jovens, promovendo reflexões sobre espiritualidade e cotidiano. Twitter: @felipeheiderich

veja também