Praça "versus" Quarto

Praça "versus" Quarto

Atualizado: Sexta-feira, 20 Agosto de 2010 as 2:02

E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens (…). Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará (Mt 6:5-6).

"Parabéns pela sua oração!", era uma das frases prediletas de um fariseu. Essas palavras tinham sabor de vitoria para eles. Eles oravam não com o objetivo sincero de se aproximarem de Deus, mas para serem parabenizados pelos homens, ovacionados, admirados pela sua oratória, impostação de voz, palavras bonitas. Suas orações eram meros rituais vazios, o que contava era a exterioridade falsificada para receber o louvor dos homens.

Segundo as leis herdadas de seus antepassados, oravam 18 vezes por dias, com horários programados que deveriam ser cumpridos a risca, onde estivessem. E é lógico, "coincidentemente" sempre estavam nos lugares com o maior número de pessoas possíveis! Por que será?

Jesus os chama de hipócritas! Essa palavra, no original, esta relacionada com teatro. Os fariseus eram atores! E se tem uma coisa que ator gosta é de platéia. Por isso gostavam de orar em pé, nos cantos das praças. Praça é lugar de platéia. Praça é lugar de popularidade. Praça é lugar de notoriedade. Para os seus díscipulos Jesus sugere uma troca: Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta…

No quarto em secreto, não existe platéia, não existem pessoas para aplaudir e parabenizar. Que ator gosta de atuar no quarto em secreto? Atores não gostam do quarto, mas é ali que o discípulo de Cristo deve buscá-lo, longe das platéias, longe das multidões. Com essa troca "da praça para o quarto", Jesus não está ensinando que não se pode fazer orações em público. Ele está combatendo o exibicionismo, o fingimento, a religiosidade aparente.

O discípulo de Cristo tem que desejar muito mais o quarto do que a praça! O verdadeiro discípulo de Cristo não fica tocando trombeta sobre sua vida espiritual. O discípulo de Cristo não vive correndo atrás de holofotes! Cuidado com quem gosta de contar vantagem sobre sua vida espiritual! Cuidado com quem "imposta a voz" para falar sobre suas várias horas de oração diária, seus vários jejuns, suas várias "experiências".

Jovem desenvolva o hábito da "oração secreta". Não tenha de medo de passar momentos de proximidade com Senhor. Sozinho. Você e Ele. Deseje muito mais o "quarto" ao invés da "praça", Abra o seu coração, conte a Deus seus anseios, adore-o, confesse-se, interceda! No quarto em secreto, longe dos olhares humanos Deus o Pai nos vê, ali não há admiração humana, todavia, com certeza, há recompensa divina!

Eleilton William de Souza Freitas é missionário, casado, e graduando em teologia. É líder do Ministério Jovem da Igreja Adventista da Promessa, no bairro de Vila Maria, em São Paulo.

veja também