Prepare-se para luta: Conselho a jovens lideres

Prepare-se para luta: Conselho a jovens lideres

Atualizado: Terça-feira, 22 Março de 2011 as 4:44

Esta lista ficou imensa quando foi criada. Foi especialmente difícil saber qual deveria ser o primeiro conselho. Eu realmente queria começar com uma boa dose de positividade, mas não estou certo de que seria a forma mais honesta para começar essa discussão. Sob minha perspectiva, ministério é antes de qualquer coisa, uma luta gigantesca. Isso não significa que não tenha momentos maravilhosos de alegria e satisfação, são muitos. Mas eu também quis desistir muitas vezes. Às vezes, é difícil para pagar as contas. Às vezes, acaba sendo simplesmente trabalho duro à moda antiga.

Sou capaz de lidar com as dificuldades quando elas vêm. Mas para mim, a verdadeira dificuldade é que o ministério é consistentemente esmagador emocionalmente. Todo mundo é diferente, mas a minha “cruz que devo carregar” é o peso de um sentimento constante e inabalável de incompetência que pode até ser paralisante. É uma luta muitas vezes, simplesmente para continuar. Vou falar mais sobre isso no próximo post, mas o ministério como uma escolha de carreira é um desejo de morte. Tem que ser um chamado, ou ele vai acabar muito mal. O chamado é o que nos sustenta.

Tenho notado que as pessoas, sejam jovens em idade (na casa dos vinte anos) ou jovens em sua fé, têm uma quantidade surpreendente de energia para se dedicar a servir a igreja. Acho que isso é um dom de Deus. Abrace-o. Vá em frente! Mas sei que algum dia você se vai cansar. Neste momento, você provavelmente considera que estar cansado seja uma fraqueza. Você acha que você tem bastante fé, amor e determinação para superar qualquer exaustão do futuro. “afinal de contas, estamos em uma luta de vida ou morte,” você diz a si mesmo. “Eu tenho que continuar.”

Mas um dia você simplesmente não vai ter a força de vontade para sair dessa. Se você é como eu, você vai acordar em uma bela manhã e questionar tudo. Algumas das pessoas que estavam sendo transformadas através do seu ministério, que estava mudando para melhor, vão voltar a ser a mesma bagunça louca que eram quando você as encontrou. Seus parceiros no ministério vão desistir ou mudar para uma oportunidade “melhor” ou, simplesmente, vão se afastar emocionalmente. Seus mentores ou heróis serão repentinamente expostos como seres humanos totalmente falhos. Até o próprio Deus aparentemente vai te decepcionar, Ele não vai necessariamente recompensar seus sacrifícios do jeito que você pensou que Ele deveria fazer. Nesta hora é possível que você vai até questionar o Seu caráter … ou até mesmo a Sua existência. Você vai achar que todos os seus esforços e sacrifícios anteriores foram equivocados ou sem sentido. Este dia deve chegar. Este será o dia em que Deus realmente vai convidar você para compartilhar com Ele, a Sua ideia de ministério. Para alguns de vocês o dia chegará rapidamente – o meu chegou. Eu já estava “queimado” ainda em minha juventude. Para outros isso virá mais tarde. Mas não se engane, ele virá.

Pense por um segundo sobre Jesus. Seu ministério foi uma montanha russa de “sucessos” e “fracassos”. Depois de três anos completos de ministério, ele tinha “crescido” sua igreja de 12 para 11 pessoas. Então ele foi assassinado. O ministério é um lembrete diário da cruz. A Cruz começará a pairar sobre a sua vida como uma sombra diária – uma realidade futura que deve ser carregada – e não apenas parte de uma história antiga que te libertou séculos atrás. Sua cruz está vindo. Então, como Jesus fez, faça uma feição determinada e comece a caminhar em direção a Jerusalém, para abraçar o caminho da cruz.

Uma das minhas histórias favoritas da Bíblia é a transformação de Jacó em Israel. Jacó significa, Enganador, ele não era um bom rapaz. Ele era um idiota e um vigarista, mas Deus o amava. A história diz que Jacó encontrou um ser poderoso e lutou com ele a noite toda. Jacó se recusou a deixar que ele fosse até que fosse abençoado. O ser tocou Jacó e isso o feriu, a esta ferida chamamos benção. Então seu nome mudou para Israel, que significa: Aquele que luta com Deus e homens, mas vence. Jacó mancou o resto de sua vida, mas ele era um homem transformado e um tipo diferente de líder. Não há transformação em Israel sem a luta de Jacó. Você pode reconhecer os ex-lutadores pelas cicatrizes e pelo andar manco.

Minhas primeiras empreitadas no ministério foram rapidamente um sucesso. Então, um tempo de luta chegou, e eu aprendi mais nas lutas do que nos sucessos. Neste momento da minha vida muitos podem dizer que eu sou “bem sucedido” novamente. Para ser completamente honesto, acho que nunca vou pensar isso sobre mim. Eu não me importo se sou, ou não sou bem sucedido na opinião de ninguém. Eu tive que aprender a pensar dessa forma quando eu era um fracasso. Deus amou-me então, Ele me ama agora. Se Deus me chamar para “falhar” de novo, vou segui-lo. É tudo sobre Ele e o que Ele quer. Seu único trabalho real é ser fiel. Ser um líder não significa parar de fazer perguntas difíceis sobre Deus e a vida. Significa que você vai fazer mais perguntas. Ser um líder significa abraçar a luta. E os melhores líderes em minha vida foram os que tiveram coragem de viver suas lutas na minha frente e, permitiram-me lutar com eles. É por isso que Jesus convidou seus discípulos para o jardim, para chorarem com ele. Eu tenho uma teoria, que não são realmente discípulos de alguém, até que tenham chorado com seu líder.

Espero que esta pequena experiência possa ser útil para alguns de vocês.   Por J&B Via Capital Augusta

veja também