Primeira viagem internacional sozinho? Veja dicas para dar tudo certo

Primeira viagem internacional sozinho? Veja dicas para dar tudo certo

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 9:16

Do embarque à experiência de ficar longe da família, jovens e agentes de viagem contam o que você deve fazer ? ou nãoNão ficar sob as asas protetoras dos pais, conhecer pessoas das mais diversas origens e culturas, praticar outro idioma e aprender a lidar com dinheiro. Viajar sozinho é uma sessão intensa de amadurecimento em pouco (ou nem tão pouco assim) tempo. Há um crescimento mundial anual de 14,5% na procura por intercâmbio estudantil. De acordo com a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), estima-se que 10 milhões de jovens devem estudar no exterior até 2025.

O goiano Lucas Gomes, 16 anos, começou a estudar inglês ainda quando criança. Para aperfeiçoar o idioma e tentar se virar longe da família, ele esteve em Virgínia e Indiana, nos Estados Unidos, de maio a agosto deste ano. A melhor parte: além de ter participado de um acampamento de música - qual adolescente nunca sonhou em viver no "Camp Rock" por um dia? –, sua escola o liberou por três meses. "Fiquei mais independente e ainda conquistei mais fluência no inglês. Quero fazer faculdade em Ouro Preto (MG), que é longe de casa, e a viagem acabou servindo como teste e experiência", revela. Curso de inglês concluído, o próximo passo é finalizar o alemão e partir para a Europa. "Quero ficar três meses por lá", conta.

Em 2007, o estudante Axil Vinícius, 17, foi para a Espanha pela primeira vez. Dois anos depois, voltou para a cidade de Gijon, nas Astúrias, para cursar o Batiller, o correspondente ao segundo grau no Brasil, e sentir um pouquinho de frio. "Meus pais me deixaram vir porque amo espanhol e queria conhecer o país, principalmente a neve", diz o brasileiro de Goiânia que mora na Europa com a irmã e uma tia. "Como já conhecia os costumes, vim para ficar e ter uma vida melhor. Só volto para o Brasil para passar férias, que começam em junho e seguem até ‘septiembre’", diz o jovem, que já tem bastante sotaque hispânico ao pronunciar qualquer palavra em português.

Ele foi sozinho para a Espanha. Sem medo e sem crises. Com o tempo, acostumou-se com o lugar, construiu amizades na escola e se sentiu mais à vontade. Também sozinho, o carioca Kayque Marssena, 16 anos, vai para Toronto (Canadá) no começo de dezembro. De lá, ele viaja para Vancouver, onde permanece até fevereiro. "Nunca se sabe o que está por vir, estou com medo de não conseguir entender o que falam", hesita. Antes de arrumar as malas e decidir morar em outro país por dois meses, o estudante mandou uma proposta de blog para mais de 20 agências de intercâmbio até a Bex acolher a ideia. A iniciativa de mostrar o passo a passo de um intercambista lhe rendeu uma bolsa de estudos; do bolso, sairão a estada, a passagem e o dinheiro para despesas gerais.

Para sua primeira viagem internacional sair como o previsto - sem desespero, por favor! -, Aparecida Mendes, agente há 18 anos da Tia Augusta, Ana Maria Machado, monitora há 25 anos de viagens para os Estados Unidos, Claudio Chalom, diretor da agência Bex, e os jovens viajantes já experientes dão 15 dicas para evitar perrengues.

1. Defina o destino de acordo com seu estilo de vida. Se você não for fã de lugares frios, como o Canadá, melhor escolher Flórida ou Califórnia; ou planejar a viagem para o verão.

2. Pesquise bastante sobre a região antes de sair do Brasil. Se for para a Disney, procure saber sobre os parques, os restaurantes, as lojas e as atrações; se a estada for maior, conheça a cidade pela internet. "Coloquei o endereço no Google Maps e sei até como é a casa onde vou morar", diz Kayque.

3. Não fique ansioso por não conhecer ninguém. Procure nas redes sociais o nome da agência brasileira pela qual você vai viajar ou o nome da escola de idiomas e, então, converse com as pessoas que estão na mesma situação. "Os grupos são formados por 30 adolescentes e dificilmente eles não se conhecem. Eles costumam trocar informações pelo Orkut e combinam de se encontrar no aeroporto", declara Aparecida.

4. Destino escolhido, comece a planejar a viagem com antecedência (de três a sete meses) para evitar imprevistos. A documentação é imensa: passaporte, visto, autorização para sair do país, vacina contra febre amarela, declaração do colégio... Dependendo do tipo de viagem, a lista ainda continua.

5. Se estiver com medo de voar sozinho - ainda mais se for a primeira vez -, a companhia aérea acompanha menores de idade desde o embarque até o destino da viagem. É importante chegar de três a quatro horas antes.

6. Preste atenção na quantidade de bagagem que carregar. Em viagens internacionais, cada passageiro pode levar duas malas com até 32kg cada. A bagagem de mão pode pesar até 5kg e não pode conter nenhum item em gel ou líquido contendo mais de 10ml.

7. Coloque uma etiqueta colorida com nome e sobrenome. Se estiver levando apenas uma mala, lembre-se de por outra dentro para trazer as compras.

8. Pensando na possibilidade de extravio, coloque um cartão com nome e endereço dentro da mala e carregue uma muda de roupa na bagagem de mão.

9. Se for visitar parques de diversão, leve jeans, short, regata e tênis - por mais que esteja calor, chinelos e sandálias podem formar bolhas no pé depois de tanto caminhar. Pretetor solar e capa de chuva também são recomendados.

10. Procure saber que tipo de tomada é usado no país de destino para providenciar um adaptador a tempo.

11. Organize um nécessaire com os remédios habituais para evitar ingerir medicamentos aos quais você tenha alergia - e talvez não saiba. Os mais comuns são para dores de cabeça, cólica (no caso das meninas) e gripe.

12. Faça uma lista de tudo o que deseja comprar e minimize as expectativas em relação às compras para não gastar mais do que deveria. Deixe para comprar os eletrônicos no fim da viagem. "Pesquisei preço de iPod, PSP e câmera fotográfica e acabei comprando por preços menores", diz Lucas.

13. Além de câmera, leve um caderninho para anotar todos os lugares que visitou. Outra ideia é fazer um blog para contar o dia a dia da viagem e armazenar todas as memórias num lugar só - além de a família e os amigos no Brasil poderem acessar.

14. Por mais que você faça amigos brasileiros, tente conviver com os estrangeiros para praticar o idioma.

15. Absorva os costumes do outro país, mas tente mostrar também um pouco da cultura brasileira. "Comprei um quadro com a imagem do Cristo para a família e ainda vou levar feijão e leite condensado para fazer brigadeiro", conta Kayque.

veja também