Professores dos EUA reclamam que alunos se distraem com eletrônicos

Professores dos EUA reclamam que alunos se distraem com eletrônicos

Atualizado: Segunda-feira, 18 Abril de 2011 as 12:16

Eles são os alunos que têm todos os dispositivos eletrônicos que se possa imaginar, mas estão indo para as aulas sem canetas.

Os professores dos EUA estão reclamando que os alunos não estão conseguindo arrumar as mochilas com equipamentos básicos. Em vez disso, levam celulares, iPods e videogames portáteis para sala de aula.

Algumas escolas já começaram mesmo a introduzir novos contrato que exigem dos pais garantir que seus filhos estejam equipados com livros e canetas no início de cada dia.

"Eles geralmente não chegam à escola com seus livros, ou chegam sem o seu dever de casa feito e por vezes eles são na trazem algo tão básico como um lápis para escrever", disse Chris Keates, o secretário geral do sindicato NASUWT.

"Eles vêm com todos esses equipamentos eletrônicos, seria bom se eles trouxessem apenas uma caneta", completa Keates.

O problema será discutido na assembleia anual do sindicado ainda esta semana, e também vai ouvir as escolas que elaboraram os "contratos de aprendizagem" com os pais para incentivá-los a tomar maior interesse no progresso do dia a dia dos seus filhos.

O Projeto de Lei da Educação publicado em Janeiro trouxe propostas novas como poder aos professores para confiscar itens proibidos, incluindo os aparelhos eletrônicos, e também permite que os docentes analisem os dados, como clipes de vídeo para a evidência de bullying ou outros maus comportamentos.

Uma pesquisa realizada em 2006 constatou que 91 por cento das crianças tinha um telefone celular aos 12 anos de idade.

veja também