Projeto BikeBus criado por ciclistas atrai a atenção para o uso das bicicletas em São Paulo

Ciclistas se reúnem para andar em São Paulo

Atualizado: Quarta-feira, 2 Janeiro de 2013 as 1:27

 

Hoje, 2 de janeiro de 2013, é o primeiro dia útil do ano e em São Paulo a rotina volta a funcionar. A cidade aos poucos vai voltando a correria e a principal preocupação dos paulistanos da capital é com o trânsito que cresce cada vez mais.

A vida numa metrópole é conhecida por sua correria, carros e ônibus em meio a essa ‘selva de pedras’, mas, a nova onda de cuidado com a saúde e com o meio ambiente, muda essa história trazendo uma novidade, que na verdade já é velha conhecida, como meio de transporte: a bicicleta.

Todos os dias novos grupos de ciclistas aparecem pela cidade e aderem a onda de trocar o carro pela bike para chegar ao trabalho.

O problema na verdade é que devido ao grande número de carros que a capital ainda comporta os ciclistas não sabem se fizeram realmente a escolha certa optando por suas companheiras bicicletas.

Apesar do grande número de ciclistas que andam todos os dias pelas ruas de São Paulo, a cidade ainda é perigosa para quem se aventura a encarar o trânsito com a magrela. Mas enquanto dura a espera por alguma atitude dos governantes, uma iniciativa popular pode ter se tornado uma solução pra o problema.

Um movimento criado por ciclistas da capital, chamado de BikeBus, atraiu a atenção dos demais e vem ganhando espaço entre eles.

O projeto é inspirado no movimento que já existe em países como França, Reino Unido, Estados Unidos e Austrália e, aqui no Brasil, teve inicio com dois empresários que começaram a ir juntos de bike para o trabalho e foram ganhando acompanhantes no trajeto de ida e volta De Pinheiros à Vila Olímpia.

O movimento funciona com base num princípio simples de que é mais seguro sair um grupo d ciclistas pedalando juntos do que um sozinho. O funcionamento do grupo é semelhante ao do ônibus. Um grupo de pessoas (que não ultrapassam o número máximo de dez) faz uma rota fixa em horário pré-determinado e para nos pontos onde os ciclistas “sobem” ou “desce”.

A ideia é que esse projeto se estenda e ganhe apoio de outros grupos e da prefeitura do estado.

Para obter mais informações, descobrir detalhes das rotas já existentes e encontrar companheiros para fazer outros caminhos, acesse a página do evento no movimento criado no facebook e pegue a magrela para fazer companhia pra você no trajeto pela cidade.

 

 

com informações de: CatracaLivre

veja também