Quando um não quer, dois não brigam

Quando um não quer, dois não brigam

Atualizado: Quarta-feira, 19 Maio de 2010 as 3:39

Perder a calma diante de uma discussão pode ser fatal para qualquer relacionamento. A Bíblia cita várias orientações de como agir diante de situações turbulentas. No livro de Provérbios 15:1, está escrito que a resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira. Um pouco mais à frente, no mesmo livro, pode-se encontrar um banquete da sabedoria de Deus para o homem: "É uma honra dar fim a contendas, mas todos os insensatos envolvem-se nelas." (Prov. 20:3)

Nos relacionamentos amorosos, muito se perde por falar precipitadamente em hora errada. Mas, afinal, por que existem casais que se amam tanto, mas vivem brigando?

Trata-se de pessoas que amam, mas não conseguem detectar onde está o fator que gera a discórdia. Desejam ficar perto todo o tempo, sentem saudades uma da outra, mas quando estão juntas sentem que alguma coisa não vai bem.

O que falta a muitos casais é a habilidade para discutir as diferenças e resolvê-las. Não possuir essa capacidade não é o problema; o problema é não buscá-la. Ter a mente e o coração abertos para aprender é sempre uma virtude.

A situação é mais fácil de ser resolvida do que parece. Está faltando simplesmente maturidade no amor. Todo cristão, quando entra em um relacionamento, precisa ter em mente que está junto ao outro para fazê-lo feliz. Se os dois pensarem dessa forma, ceder e compreender passam a ser atitudes normais entre o casal e ambos só ganham.

Quando há união, os dois fazem planos e compartilham de tudo juntos, sem reclamações. Um casal que se ama, mas vive discutindo, não percebe que se as brigas continuarem nunca sairão do mesmo lugar, pois um tempo valoroso é desperdiçado com discórdias. É certo que não existe um casal que nunca tenha tido conflitos. Isso é comum e normal para pessoas que estão se conhecendo, pois as diferenças sempre existirão.

Mas o fato interessante é que justamente as diferenças é que vão revelar se permanecerão juntos ou não. É importante que seja avaliado que tanto o rapaz quanto a moça trazem informações de raízes diferentes. Por mais que sejam parecidos, sempre haverá picos que diferenciam as personalidades.

Quando os dois se esforçam mutuamente para ficarem juntos aprendendo a solucionar conflitos, certamente estão no caminho certo para um matrimônio feliz.

Antes de terminar o relacionamento porque as brigas têm aumentado, que tal tentar solucionar os conflitos conversando e orando a Deus? Uma gota de água não pode salvar uma plantinha, mas várias gotinhas salvam um jardim. Assim é a vida de um casal. O amar, o compreender, o ceder, o ser cúmplice e amigo precisa ser constante para a felicidade dos dois.

Fonte Agência Unipress

Postado por Cristiano Bitencourt

veja também