Quanto custa um esquecimento

Quanto custa um esquecimento

Atualizado: Sexta-feira, 21 Maio de 2010 as 3:46

É fácil estimar quanto se perde em dinheiro por causa de um simples esquecimento. Basta verificar o que foi esquecido, traçar todos os passos necessários para corrigir o problema, verificar quanto custou cada um deles e somar.

Por exemplo, você envia um relatório para a impressão, mas logo em seguida nota que se esqueceu de incluir uma informação importante. Custo: folhas novas e tinta para impressora. Olhando rapidamente para valores isolados, parece pouco, não é? Mas imagine-se somando todos os prejuízos que você pode ter com cada um dos seus esquecimentos, acontecendo uma ou duas vezes por dia. Multiplique isso por 52 semanas e avalie o seu prejuízo anual! Agora, numa hipótese mais sombria, pense neste custo multiplicado por centenas de funcionários em uma empresa. Certamente o prejuízo explicará porque algumas contas não fecham.

O custo de um esquecimento pode variar também de pessoa para pessoa, de acordo com sua classe social, ou a atividade que exerce. Por exemplo, o prejuízo de uma mulher rica que esquece num local público a sua bolsa Louis Vuitton recheada de jóias, maquiagens importadas, dinheiro, documentos e cartões de crédito será maior do que o da mulher pobre que esquece sua bolsa com uma carteira vazia, um batom usado, um espelho e uma escova de cabelo. O prejuízo de um corretor que se esquece de renovar o seguro do carro de um cliente pode ser um pouco menor do que o do piloto que se esquece de ligar o transponder do jato executivo podendo com isso causar um grave acidente aéreo.

Fiz uma pesquisa com profissionais com o objetivo de tentar descobrir quais são os maiores esquecimentos dentro da empresa e o quanto se perde todos os anos por conta deles. Acredite: em média uma empresa pode gastar até dois mil reais por ano com esquecimentos. Detalhe: por funcionário! Vale lembrar que isso é uma estimativa, afinal, ninguém sabe quando será o próximo lapso. Além disso, alguns funcionários conseguem extrapolar absurdamente este valor com um único esquecimento. Lembra-se da operadora de caixa que se esqueceu de registrar o bolão da Mega Sena na lotérica de Novo Hamburgo? O prejuízo foi de mais de cinquenta milhões de reais e quase custou também a pele da coitada.

O caso da lotérica também chama a atenção para outro tipo de prejuízo gerado pelo esquecimento: O prejuízo moral. Esse é o esquecimento que mancha a reputação e causa uma desestabilização na confiança do profissional, afinal de contas, quem confiaria uma missão a um sujeito esquecido? Exemplos de prejuízo moral: O profissional não se lembra do nome de um cliente importante, se esquece de dar um recado urgente ou fazer uma tarefa essencial. Neste caso o esquecimento riscará profundamente a sua imagem.

Pense: Você se lembra do seu último esquecimento que lhe causou prejuízo financeiro? De quanto foi o seu prejuízo, naquela ocasião? Não importa se foi pouco ou muito, você concorda que ele poderia ter sido evitado, se você soubesse como usar melhor a sua memória? O que aconteceria se você assumisse uma postura mais atenta diante das tarefas? Qual seria o resultado de fazer e conferir o seu trabalho e verificar se ficou algo por fazer? Certamente você se tornaria muito mais assertivo, eficiente e evitaria custos inesperados. Concentre-se e realize!

veja também