Quanto a distância pode atrapalhar um grande amor?

Quanto a distância pode atrapalhar um grande amor?

Atualizado: Quarta-feira, 15 Fevereiro de 2012 as 8:12

É comum recebermos mensagens de usuários(as) que nos escrevem aflitos(as) porque se envolveram com alguém que mora em outra cidade, outro estado ou até mesmo outro país. Nas histórias que nos contam, tudo lhes parece perfeito: as conversas são agradáveis, o tipo físico de um agrada ao outro e vice-versa, as afinidades são muitas... Mas a distância é sempre um fator que preocupa. “Será que pode dar certo um relacionamento assim?” – eles geralmente perguntam. 

Ora, todo e qualquer relacionamento pode dar certo, desde que os dois estejam dispostos a superar as dificuldades que podem vir a enfrentar. E dificuldades existem em qualquer tipo de relação, sendo a distância apenas uma delas. 

Mas que dificuldades o relacionamento à distância pode ter? Bem, evidentemente dependerá do casal. O que pode ser um problema para um poderá não ser para outro. Por esta razão, nem todas as dificuldades que mencionarei aqui necessariamente serão sentidas desta maneira por todos os casais que possuem relações deste tipo.

Saudade

Saudade sem dúvida constitui a dificuldade enfrentada por mais casais que se relacionam à distância. O tempo poderá parecer estar “de implicância”, fazendo com que os dias entre um encontro e outro demorem uma eternidade para passar. Quando o casal se vê com pouca frequência então, pior ainda: parece que a bendita data nunca vai chegar!

Não ter o outro em datas especiais

Uma coisa com a qual os dois precisam se acostumar é que nem sempre o(a) companheiro(a) poderá estar presente em datas significativas. A formatura no meio da semana, o aniversário da melhor amiga, o casamento do irmão, o aniversário... Infelizmente haverá ocasiões em que o outro não terá condições de estar com você.

Ciúmes

Ciúmes são outra dificuldade que muitos casais que se relacionam à distância acabam enfrentando. A distância física faz com que algumas pessoas se sintam inseguras, como se a proximidade física oferecesse algum tipo de garantia de fidelidade. Isso, na realidade, é apenas uma ilusão. Por isso, estar mais distante ou mais próximo não equivale a ter mais ou menos motivos para desconfiar do outro. 

Menos convívio

O fato de residirem em cidades diferentes naturalmente faz com que o convívio do casal seja menor do que quando ambos estão fisicamente mais próximos. Geralmente os encontros são momentos de exceção no dia a dia, ou seja, são momentos muito diferentes de outros mais cotidianos. Um poderá não conhecer determinados hábitos que o outro tem durante a semana, por exemplo, se os encontros acontecerem sempre nos fins de semana. 

Felizmente todas estas dificuldades não são impeditivas para que um relacionamento aconteça. O que o casal precisa é estar consciente de que poderá enfrentá-las, e ter disposição para, juntos, superá-las. Para que isso aconteça, aqui vão algumas dicas:

Dialogar sempre

Se em relações tradicionais o diálogo já é de suma importância, naquelas em que um está distante do outro, isso torna-se ainda mais importante. É fundamental que ambos conversem bastante, para que conheçam o(a) companheiro(a) o melhor possível. É essencial que exponham sempre suas dúvidas, medos e inseguranças, para que um entenda bem como o outro pensa. Além disso, conversar é o melhor modo de se evitar muitos mal-entendidos provocados pela falta de encontros presenciais.

Confiar no outro:

A partir do diálogo poderá surgir a confiança mútua. Tendo a certeza de que o outro está sendo honesto, está falando a verdade, a pessoa poderá se sentir mais segura e confiante. Quando isso acontece, o ciúme poderá desaparecer ou ser mantido em níveis bastante aceitáveis. 

Ter perspectivas semelhantes:

Também a partir de conversas o casal poderá identificar se tem ou não perspectivas semelhantes para a relação. De nada adianta duas pessoas se envolverem, se uma delas pensa em manter a relação sempre à distância, e a outra ter planos para ambos morarem juntos. É preciso, portanto, que os dois tenham intenções semelhantes e façam planos em comum.

Finalmente, é importante ressaltar que as relações à distância não possuem apenas dificuldades ou problemas a serem superados. Há também vantagens em se relacionar assim! Duvida? Pense bem: a relação nunca cai na rotina. O dia a dia nunca se torna repetitivo cansativo, estressante. Pequenas picuinhas não acontecem. As manias de um não chegam a irritar o outro. E cada reencontro é sempre muito emocionante! É ou não é?

 

Por Dra. Mariana Santiago Matos

veja também