Regras para evitar encrencas ao paquerar no trabalho

Regras para evitar encrencas ao paquerar no trabalho

Atualizado: Quarta-feira, 23 Fevereiro de 2011 as 12:51

Existem algumas regras fundamentais que devem ser seguidas quando o assunto é a paquera do trabalho. A primeira delas é investigar, com o RH da empresa, quais são as políticas da firma em relação ao namoro entre funcionários. Em qualquer caso, fica proibido usar a autoridade ou o cargo (e isso inclui ameaças de demissão ou propostas de promoção) para forçar alguém a fazer o que quer que seja. Veja outras regras de ouro para evitar encrencas:

Tenha bom senso

Não seja grosseiro. Elogiar roupas e cortes de cabelos, por exemplo, é recomendável. Mas evite dizer palavras como "gostosa" ou "tesão", que até podem funcionar em outros lugares, mas no trabalho soa inconveniente.

Saiba quando é hora de desistir

A insistência é uma virtude no jogo da conquista, mas cuidado. Se você ouviu "não" do gatinho do sexto andar, melhor partir para o moreno que você viu no café. Não existe um número de negativas que cruze o limite entre a paquera e a conduta inconveniente. Vale o bom senso.

Cuidado com os subordinados

Evite ao máximo o flerte com rapazes ou moças que tenham um nível hierárquico inferior ao seu. Juridicamente, é a pior situação possível. Pode, dependendo de como interpretado, facilmente ser considerado assédio sexual ou atitude inconveniente. Leia-se: demissão por justa causa.

Nunca use o e-mail corporativo

Você estará produzindo provas contra si mesmo. Todas as empresas têm registro do que se passa em seu correio eletrônico. Para sugerir uma happy hour com suas colegas, prefira os gmails, hotmails e similares. Empresas só têm acesso ao conteúdo de contas pessoais com autorização judicial.

Se o caso ficou sério, revele

Chegou a hora de tornar o relacionamento público. O primeiro a saber deve ser o chefe. Entre os colegas, o melhor é que isso aconteça fora do trabalho. Vá com a gata, ou o gato, à próxima happy hour, por exemplo.

veja também