Saiba como dizer não sem fechar portas

Saiba como dizer não sem fechar portas

Atualizado: Quinta-feira, 12 Maio de 2011 as 1:35

Se você foi selecionado para uma dinâmica de grupo para uma vaga de estágio, por exemplo, e resolveu que não quer mais participar, um dos caminhos é levantar e ir embora ou nem aparecer no dia marcado. As desistências acontecem e os recrutadores já contam com isso. Mas saiba que essa postura, sem apresentar motivos ou avisar sobre seu desinteresse pela vaga, irrita boa parte dos profissionais de seleção e pode prejudicá-lo em um futuro recrutamento para trainee em outra empresa. Hoje mercado está aquecido e a procura por pessoas qualificadas é cada vez mais acirrada até mesmo para estágio e trainee. As chances de você ter de descartar alguma oferta é grande. O iG Estágio e Trainee traz uma série de orientações de como você pode dizer não a uma oferta de emprego sem queimar seu nome com profissionais de recursos humanos ou com recrutadores de empresas especializadas em seleção de pessoal. Afinal, pode ser constrangedor se ver diante de um recrutador para quem, dois anos antes, você deixou uma imagem de desinteresse. Veja as dicas para falar não.

Mercado favorável ao candidato - O nível de emprego é um dos mais altos já vividos pelo Brasil. A expectativa dos consultores de seleção de estágio e trainee é que o número de vagas aumente pelo menos 10% em 2011. Reflexo disso é que as empresas reclamam a falta de profissionais, principalmente de engenheiros e da área de tecnologia. O candidato, inclusive o universitário ou recém formado, se vê em muitos casos diante da situação de escolher onde quer trabalhar. Segundo a coordenadora de projetos da Foco Talentos, Adriana Roggieri, uma postura equivocada nessa hora é achar que pode descartar uma proposta simplesmente abandonando o processo de seleção. Veja como é mais indicado agir e os principais erros na hora de dizer não a uma oferta de emprego.

Seja transparente - Se você foi selecionado para participar de etapas de recrutamento de duas empresas no mesmo dia e horário, a melhor opção, diz a coordenadora da Foco Talentos, é comunicar a uma delas que tem outro compromisso e que gostaria de remarcar sua participação. “Vale até dizer que vai participar de outros processo. É uma postura transparente e madura e pode ser bem vista pelo recrutador”, afirma. Se for para desistir de uma delas, o recomendável é que pelo menos envie um email ou telefone avisando da decisão.

Momento da desistência - A etapa de dinâmica de grupos concentra a maior incidência de desertores das disputa pela vaga. Os três principais motivos apontados pelos recrutadores são desinteresse pela oferta, descorberto assim que mais dados da proposta são revelados, como salário e condições de trabalho; participação em mais de um processo, muito comum afinal a maioria dos recrutamentos se concentram nos últimos meses do ano; e achar que não tem o perfilou está em condições de disputar a vaga. Geralmente quem passa para a fase de entrevista é mais difícil desistir, pois já costuma ter as informações que necessita e tem mais chance de remarcar caso ocorra algum imprevisto, como outra seleção ou mesmo uma prova na faculdade.

Fechar a porta - A especialista em recrutamento Adriana Roggieri garante que não há uma lista de candidatos mal vistos pelos selecionadores por terem, por exemplo, abandonado um processo sem dar uma razão. Mas também alerta que todos os recrutamentos são documentados e os relatórios são passados para as empresas. O próprio profissional que está avaliando vai participar de outros processos em outras empresas e os caminhos com aquele candidato podem se cruzar novamente. “Aquele desistente não está marcado, mas é claro que o selecionador vai prestar mais atenção nele para ver como lida com a frustração, a pressão, porque talvez esses tenham sido os motivos de ele haver abandonado o outro processo”, diz. Segundo ela, a falta de transparência anterior leva a essa preocupação. “Se fosse comigo, eu chamaria o candidato, fora do processo, e diria que a postura dele na outra ocasião não foi legal. Eu daria o retorno, seria transparente com ele.”

Por: Arthur Lopez

veja também