Sem grana nas férias? Veja quatro jeitos baratos de se diverir

Sem grana nas férias? Veja quatro jeitos baratos de se diverir

Atualizado: Terça-feira, 4 Janeiro de 2011 as 3:12

O baque que as compras de Natal causaram nas suas finanças pode impedir que você curta algumas baladas e shows desse começo de ano, mas não é motivo para você passar as férias assistindo a Sessão da Tarde. Use a criatividade! Para ajudar a espantar o tédio sem colocar (muito) a mão no bolso, escolhemos quatro opções baratas para a sua programação de verão. Reúna os amigos e as moedinhas caídas atrás do sofá e divirta-se.

PIQUENIQUE

Encha a sua cestinha de vime com guloseimas e estenda a toalha xadrez no gramado. Um piquenique é um jeito barato de se divertir, porque todo mundo contribui com o que puder, e os quitutes também servem de pretexto para ficar horas jogando conversa fora. Além disso, a diversão já começa em casa, quando você se junta com os amigos para preparar bolinhos, sucos e sanduíches. Está sem ideias? Aqui vão algumas sugestões:

- Cupcakes

- Sucos

- Torradinhas e pães com patê ou geleia

- Vários tipos de biscoitos, como madeleines

- Brigadeiro

O local ideal para um piquenique é um parque, desde que ele seja limpo e seguro. Alguns têm mesas, outros têm grandes gramados e a sombra de árvores. Cidades menores também têm praças que podem ser um ótimo cenário para o piquenique de verão. E, se o lugar for próximo, vale até ir de bicicleta. Mas não se esqueça de consultar a previsão do tempo!

CINECLUBE

Se falta dinheiro até para o cinema do fim de semana, reúna os amigos em casa para uma sessão particular. Vocês podem escolher um tema, pré-selecionar algumas opções de filmes baixados ou alugados e fazer uma enquete pela internet. O mais votado é exibido. O legal do cineclube é assistir a filmes polêmicos, que rendam uma boa discussão no final. E você pode até pesquisar o tema escolhido antes da exibição para ter argumentos mais legais. Mas o assunto tem de ser de interesse geral, senão fica chato! Anote algumas sugestões.

Alpha Dog

Lançado em 2006 e dirigido por Nick Cassavettes, de “Diário de uma Paixão” (que não tem nada a ver com “Alpha Dog”, cá entre nós), o filme conta a história de Johnny Truelove, um playboy traficante que, nos anos 90, tornou-se o mais jovem da lista de procurados do FBI. O filme choca pela falta de princípios dos jovens. No fim, fica o questionamento sobre o que as gerações mais novas estão fazendo com a liberdade conquistada nas últimas décadas. “Alpha Dog” conta com a atuação de Sharon Stone, Bruce Willis, Emile Hirsch e dos ídolos Justin Timberlake e Amanda Seyfried, ainda em papéis de pouco destaque.

Albergue Espanhol

Divertido e leve, o filme conta a história de Xavier, um estudante de economia francês de 25 anos que sai de perto da mãe superprotetora e da namorada possessiva para fazer intercâmbio em Barcelona. Lá, hospeda-se primeiro na casa de um médico e sua recatada esposa Anne Sophie, depois em uma república onde vivem estudantes de diversas partes do mundo. O caso com Anne Sophie, os problemas com a namorada, as dificuldades no curso e a diversão com os amigos da república fazem Xavier amadurecer e ampliar seus horizontes.

O filme é inspirador para quem gosta de viagens e tem vontade de fazer intercâmbio, e ainda conta com a atuação de Audrey Tautou, a fofa Amélie Poulain.

O Jardineiro Fiel

O título não faz jus ao filme. Você imaginou uma história que beira o entediante, né? Mas a obra de Fernando Meirelles é o contrário disso. Cheio de reviravoltas, conspirações e denúncias surpreendentes, o filme choca e causa indignação. Nele, o diplomata Justin Quayle investiga a morte de sua esposa, a ativista Tessa, e descobre o lado negro da indústria farmacêutica. Os remédios que são vendidos no ocidente por preços exorbitantes são testados em cobaias humanas involuntárias no continente africano. O filme levanta várias questões, entre elas o abandono dos países da África e a maneira como nossa cultura subestima os povos que habitam o continente.

CLOTHING SWAP

Se achar o nome difícil, pode chamar de bazar de trocas, também. Funciona assim: todo mundo separa as roupas que não usa mais, mas que estão em bom estado. Leva para o lugar combinado e mostra para as amigas e amigos. Vocês podem colocar tudo em araras e cada uma procura algo que interesse, ou brincar de leilão e apresentar as peças para as outras meninas. Aí tem que mostrar, contar onde comprou, descrever tudo o que vocês viveram juntas... E quem se interessar dá seu lance, oferecendo alguma roupa ou acessório em troca.

Para todo mundo se divertir, é preciso reunir várias meninas e meninos e que vistam números diferentes. Assim, ninguém sai de mãos abanando. O local ideal para trocar as peças com é espaçoso, com lugar para todo mundo sentar e pelo menos dois espelhos para o povo ver como ficam as roupas. Um lanchinho e boa música também são bem-vindos. E, no final, todo mundo volta para casa cheia de roupas novas, e sem gastar nada!

TARDE DE JOGOS

Essa opção só é econômica se você e seus amigos guardaram alguns jogos ou têm a quem pedir emprestado. O War tradicional, por exemplo, não é dos mais caros e custa, em média, R$ 80. Ou seja: se vocês não têm os jogos, a solução é investir em alguns ao longo do semestre para se divertir nas férias de julho. Vale a pena.

War - Edição Especial (Grow)

Nesse jogo você não só conquista a Europa, a Oceania e mais um continente a sua escolha. Você é um estrategista de guerra que movimenta soldados e tanques por territórios muito mais amplos. Reúna sua equipe tática e faça as aulas de Geografia valerem a pena!

Super Banco Imobiliário (Estrela)

Para brincar de homem de negócios e comprar ações de empresas de verdade – e com cartão de crédito! Não adianta só saber fazer contas, tem de bolar uma boa estratégia para ficar rico.

Jogo da Vida (Estrela)

Ter uma carreira de sucesso, casar, comprar uma casa, ter filhos... Tudo isso faz parte da vida. E do jogo que a simula.

Imagem & Ação (Grow)

Vale desenhar ou fazer mímica dos objetos, ações, lugares, animais e expressões sorteados na carta. Acha fácil? Então tente dizer "feijões saltitantes" para os seus amigos.

veja também