Sem vocação para Sócrates

Sem vocação para Sócrates

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 8:39

Mente limitada, fútil, arrogante e soberba. É assim que nossa mente é quando tenta imaginar, pensar, ou explicar um Deus tão grande. Inventamos argumentos, fundamentamos em livros, responsabilizamos a ciência, mas enganamos a nós mesmos quando achamos que um dia conseguiremos entender a mente de Deus, quanto à vida, quanto à humanidade.

E pela necessidade de racionalizar sobre a humanidade que o homem sistematiza a espiritualidade; institui paradigmas sobre a manifestação de Deus; cria dogmas para satisfazer a consciência e, acreditando poder explicá-lo para conhecê-lo já não o conhece mais. Como bem disse certo poeta cristão: "tentar explicá-lo é provar não conhecê-lo".

Quem já parou e tentou racionalizar nem que seja um pouco, não teve muito sucesso. Simplesmente não dá. Não podemos negar que a cadeia de DNA de cada célula é muito inteligente, que o funcionamento de um organismo vivo é perfeito, e a geração de uma criança desde a fecundação é incrível. Os movimentos de rotação e translação dos planetas, bem como o sincronismo das suas orbitas, bem como a força da atração entre os astros mantendo o equilíbrio de planetas maiores do que a terra em centenas de vezes é perfeita! A natureza com fauna e flora, com a sua diversidade e auto-subsistência formando um ciclo perfeito. É tudo perfeito! Não há o que explicar.

Em vão tentamos compreender esse Deus. Em vão escrevemos músicas, em vão escrevemos textos, em vão lemos teorias, e Salomão estava certo ao dizer que tentar explicar o mundo é insensatez; vaidade. Nas palavras de Hamlet, o personagem de Shakespeare: "Há muito mais coisas entre o céu e a terra do que se pode imaginar nossa vã filosofia".

Mas Deus é tão lindo e perfeito, que apesar de tanta inteligência, grandeza e glória, vejo um Deus que quer um relacionamento comigo. Ele é grandioso o bastante para criar Saturno e seus anéis, mas grandioso e ilimitado também para criar cada célula do meu ser. Um Deus que se importa com as estações do ano, foi detalhista o bastante para colocar em mim cílios para proteger meus olhos da poeira.

Isso você consegue compreender: O Deus criador, grandioso e ilimitado quer se relacionar com você! Não tente explicá-lo, queira só viver com Ele, isso é suficiente. Se você ainda tem dúvidas quanto à Sua natureza, deixe que Ele mesmo te prove, no dia-a-dia.

É andando com Ele dia após dia, que vamos compreendendo esse Deus, que é sem explicação. E você descobre que não precisa de todas as respostas, pois um dia elas virão. O que mais importa pra você é desfrutar da companhia do Criador. Como Adão e Eva no início, em que Deus andava no jardim pela viração do dia para encontra-los, que comunhão devia ser!

É isso que eu quero, só isso que importa. Eu não tenho e nem quero todas as respostas sobre Ti, sobre mim, sobre o mundo, se Você andar comigo, se eu for Sua amiga, isso me basta!

"Não tenho vocação pra Sócrates, pensar em Ti dá nó. Nosso relacionamento por si só, é suficiente!". (Música que inspirou o post: Ser - Danni Distler)

Deus abençoe,

Por: Camila Zaponi

veja também