Separados para amar

Separados para amar

Atualizado: Segunda-feira, 7 Novembro de 2011 as 11:21

Coração apertado, perdido, confuso e com medo! Quem nunca sentiu o coração agir desta maneira? Em algum momento da nossa vida, todos nós nos sentimos assim, não é mesmo? Perdidos em um turbilhão de sentimentos, não sabemos ao certo nem o que devemos sentir! Foi assim que me senti hoje. Ao me deparar com uma dificuldade, me deparei também, infelizmente, com a falta de amor ao próximo. Logo, esta palavrinha tão pequena se fixou em meus pensamentos: amor.

Ao chegar a casa, logo lembrei de um grupo criado por um amigo em uma rede social, chamado: “Separados para Amar”. Acessando o grupo, procurei desesperadamente uma publicação que pudesse me consolar (como se a revelação do meu problema estivesse ali, revelada de forma sobrenatural, com meu nome piscando com luzes de LED. Boba eu...) e, logo, me deparei com uma. A publicação não veio de forma sobrenatural com luzes de LED como eu imaginava, mas o que me ardia o coração era a forma esplêndida como Deus começou a me mostrar suas verdades.

Pra você não ficar curioso e para eu não me tornar egoísta, divido com você aquilo que foi postado e aquilo que superabundou em meu coração. A postagem partiu de uma participante do grupo, onde questionava o significado do amor e pedia que alguém o definisse. Como assim? Definir o que é o amor? Teria o amor uma definição? A falta de amor que presenciei naquele dia, tinha uma definição, logo a presença do amor, também deveria ter! Fico pensando: como as pessoas podem não saber o significado do amor? É tão simples, é tão claro aos meus olhos... é revelado de forma tão clara na bíblia! Está em 1Co 13. Mas se você ainda não consegue saber o que é o amor, vamos lá, eu ajudo você.

“O amor é paciente (tem a capacidade de esperar tranquilamente), é benigno (diferente de maligno); o amor não arde em ciúmes (nem em invejas), não se ufana (se envaidece), e nem é soberbo. O amor não se conduz de maneira inconveniente, não procura os seus interesses, não se irrita e não suspeita mal. Tudo sofre (quem ama sofre tá?), tudo crê, tudo espera (olha a paciência de novo) e tudo suporta (a parte mais bonita). O amor JAMAIS acaba!”

Está na Bíblia! Não com essas palavras, porque facilitei um pouco pra você, mas está lá. Se está na Bíblia é uma verdade, se é uma verdade, devemos seguir! Temos nós amado assim como Deus nos tem ensinado?

Deus nos ensinou a amar de uma forma que não podemos questionar. Ele enviou o seu único filho pra morrer por nós; por isso disse que a parte mais bonita é quando diz que “o amor tudo suporta”. Jesus suportou toda aquela dor, a dor de ser crucificado no madeiro, em favor de nós; mesmo não sendo nós, merecedores. Quer maior exemplo de amor?

Contudo, o que mais me incomoda é pensar que existem pessoas que não sabem amar, ou melhor, que não fazem questão de amar. Afinal, quantos de nós daríamos a vida em favor de outro? Mas está na bíblia e é um mandamento: amar o próximo como a ti mesmo (Gálatas 5:14).

Pois é, queridos, muitos tem se esquecido deste grande mandamento. O amor de muitos tem se esfriado (Mateus 24:12) e junto com esse esfriamento vem o desamor e a indiferença. Andamos tão ocupados conosco e esquecemo-nos do próximo. Buscamos tanto nossa própria felicidade que nem percebemos a infelicidade do outro. Coitados de nós, porque um dia será cobrado (como diz em Mateus 25) e Deus nos dirá: “... apartai-vos de mim malditos! Tive fome e não me destes de comer, sede e não me destes de beber...”

Ei, vamos acordar amados!

Deus hoje nos diz: “Quando fizeres a um destes meus pequeninos, a mim o fazes”. Deus quer testemunhar a nosso respeito dizendo: “vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me” (ainda em Mateus 25).

Melhor do que amar ao próximo como amamos a nós mesmos, é amá-lo como amamos ao nosso Deus, é tratá-lo como Jesus o trataria! Fomos separados desse mundo com uma missão: de pregar o evangelho e AMAR! Simplesmente, amar! Amar não só de palavras, mas de entendimento, de ações, de verdade e para a glória de Deus!

E você? A quem tem amado? Como tem sido esse amor e com que intensidade ele tem te movido?

O que será que Deus tem testemunhado a seu respeito?

Pensemos nisso queridos!

Na paz d'aquele que nos amou primeiro e nos ensinou o verdadeiro sentido de amar,

Por: Caroline Rodrigues

via: felipeheiderich.com

veja também