Seriado expõe conflitos de adolescentes gordos nos EUA

Seriado expõe conflitos de adolescentes gordos nos EUA

Atualizado: Segunda-feira, 5 Julho de 2010 as 11:11

"Todos querem que a gente odeie o próprio corpo. Eu me recuso." A fala da protagonista do seriado "Huge" (imenso), que começou a passar na TV americana nesta semana, resume o principal conflito da história: gordos devem querer ser magros?

A ação acontece em um acampamento para gordos, um "fat camp". Internados ali, os adolescentes devem fazer exercícios, comer porções mínimas e emagrecer.

A protagonista Willemina, vivida por Nikki Blonsky (do filme "Hairspray"), deixa claro o seu descontentamento com as regras do lugar.

Não quer tirar fotos de maiô, esconde balas no xampu e guarda comida no fundo falso da mala. Seu objetivo é engordar, não emagrecer.

"Não quero mudar. Por que eu deveria? Só porque meus pais têm vergonha de mim?", pergunta.

Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, do grupo de obesidade do HC, muitos adolescentes adotam discurso parecido.

"Alguns dizem que não querem emagrecer porque não vai dar certo. Controle alimentar é algo tão distante para eles, que já desistem."

Para outros, o problema é de autoestima. "Eles acham que emagrecer não vai fazer tanta diferença assim."

O mantra da Dra. Rand, comandante do Camp Victory, é que a mudança de hábitos é boa e que o foco do programa é melhorar a saúde dos teens.

Mas, claro, não é só uma questão de saúde. Will aponta para a colega Amber (Hayley Hasselhoff), a menos gorda e mais bonitinha, e pergunta: "Acha que ela está aqui por causa da saúde?"

É fácil perceber que a aspiração à magreza é uma constante na vida da escolada Amber: "Faço dietas desde dez anos. É a coisa que eu faço melhor na vida".

Por: Débora Mismetti

veja também