Sexo: "Na faculdade o jovem passa mais dificuldade", diz pastor

Sexo: "Na faculdade o jovem passa mais dificuldade", diz pastor

Atualizado: Sexta-feira, 19 Agosto de 2011 as 9:18

Jasiel Botelho é líder da Missão Jovens da Verdade. Pastor e missionário, ele é um dos líderes que levanta a bandeira em defesa da preservação da virgindade dos jovens até o casamento.

 É fato que os adolescentes e jovens têm que lutar para não ceder aos desejos sexuais e Botelho acredita que a pior fase seja a da universidade. "Acredito que seja na faculdade que o jovem passe mais dificuldade. Onde há muita liberdade, as construções morais são quebradas e é quando o jovem costuma praticar sexo. Aí vem o sexo com preservativo, que a igreja é contra, mas não pode ser contra, porque se o jovem vai fazer de qualquer maneira, entre uma relação protegida e uma relação desprotegida, melhor que use preservativo para evitar doenças e a própria gravidez."

A mídia é apontada por muitos como a grande vilã dos maus comportamentos dos jovens, principalmente no que diz respeito à sexualidade e homossexualidade. "A mídia traz coisas boas e ruins. Não acho de todo mal essa abertura da sexualidade, porque o tabu prejudica mais do que a liberdade. Por outro lado, a mídia também tem a sua censura. Embora a sociedade mostre isso, nenhum pai e mãe quer ver sua filha grávida antes do tempo. A mídia mostra, mas não é verdade. Ela mostra coisas que causam indignação nas pessoas, assim como mostra o homossexualismo de uma forma positiva, mas a sociedade reage. Toda essa luta para legalizar o homossexualismo com passeatas e marchas é rejeitada pela sociedade, porque não fomos criados para isso", diz Botelho.

"Creio que, às vezes, a mídia exagera por causa do nosso moralismo. Deus não quer moralismo, Deus quer pureza", afirma o pastor. Para ele, o assunto devia ser tratado com mais naturalidade dentro da igreja. "Eu falo que a gente pode contar piada de sexo, desde que ela não seja obscena. O sexo é uma coisa bonita, divertida. Eu acho que a igreja exagera no moralismo e no tabu. Se ela levasse o assunto com mais liberdade, a mídia não precisaria ficar provocando".

Errou hoje, paga amanhã

O sexo não é um assunto para ter medo, mas é preciso tomar cuidado para não cair em ciladas que trarão prejuízos mais para frente.

"Creio que tudo que acontece na sexualidade do jovem de uma forma errada vai afetá-lo no futuro, em seu casamento. Um namoro com mais libertinagem, com amassos ou mesmo uma relação sexual, vai produzir na moça ou no rapaz um fantasma que, quando eles tiverem um relacionamento sexual dentro do casamento, vão sentir-se acusados por estarem fazendo coisa errada e se eles não tratarem o problema, nunca vão chegar a um relacionamento pleno, com liberdade.", explica Jasiel.

Por Juliana Simioni

veja também