Site 'Amor em Cristo' exerce papel de cupido na internet

Site 'Amor em Cristo' exerce papel de cupido na internet

Atualizado: Terça-feira, 14 Junho de 2011 as 1:43

Ele, Davi dos Santos Pereira, 22 anos, membro da Igreja Assembleia de Deus; e ela, Ana Caroline Cordeiro da Silva, 18 anos, membro da Igreja Pentecostal Deus é Amor; se conheceram em um site de relacionamento.

Com o slogan 'Porque Deus tem um plano especial para cada um. O primeiro passo é orar, o segundo procurar', a página virtual do 'Amor em Cristo' ( www.amoremcristo.com.br ) atrai milhares de cadastros de membros em busca de pessoas disponíves para relacionamento e que compartilhem da mesma fé em Deus.

E, embora muita gente não acredite em relacionamentos iniciados pela internet, o objetivo do Amor em Cristo parece ser alcançado se levarmos em consideração a quantidade de testemunhos de casais no site.

O GUIA-ME escolheu o Davi e a Ana Carolina para compartilharem um pouco da história iniciada através do site de relacionamento. No último domingo, 12 de junho, o casal comemorou não só o primeiro dia dos namorados juntos, mas também seis meses de namoro.

Guia-me: Há quanto tempo vocês namoram?

Davi: Completamos 6 meses dia 12/06

Guia-me: Os dois lembram a data em que se cadastraram no Amor em Cristo?

Davi: meados de agosto/2010, Carol: 23 de novembro/2010

Ana Carolina e Davi

Guia-me: Quando começaram a se falar através do site?

Carol: 26 de novembro/2010

Guia-me: Como foi o primeiro contato via internet?

Carol e Davi: Conversamos sobre faculdade, trabalho, hobby, religião.

Guia-me: Qual foi a primeira impressão de cada um na primeira vez que conversaram?

Carol: Tive uma boa impressão, pois tinhamos muitas coisas em comum, criando assim espectativas.

Davi: Fiquei feliz, pois nos identificamos muito. Em primeiro momento gostei muito pois ela tinha uma visão de futuro em comum.

Guia-me: Quando e como foi o primeiro encontro de vocês? E por quanto tempo mantiveram contato apenas pela internet antes de se verem pessoalmente?

Carol: Mantivemos contato por 9 dias. Em 05/12/10 nos encontramos pela primeira vez. Fomos a uma praça, fomos surpreendidos pela chuva, mas mesmo assim conversamos por algumas horas de uma forma descontraída em um abrigo que encontramos. Parecia que eu já o conhecia. Foi um dia inexplicável ... Lembro como se fosse hoje, o primeiro olhar, o primeiro abraço, o primeiro beijo ... Foi maravilhoso!

Davi: Fiquei impressionado com o olhar e me encantei com o abraço forte que recebi, foi como se nossos corações tivessem entrado em fusão.

Guia-me: Contem um pouco sobre como foi o processo do relacionamento até que começassem a namorar.

Davi: Não tivemos muito tempo, como sou decidido e buscava um relacionamento sério, decidi namorar. Conversamos por telefone e internet todos os 16 dias. Sempre nos relacionando muito bem.

Guia-me: Como foi o dia do pedido de namoro?

Davi: Em um domingo, pela manhã, eu a encontrei e disse que tinha algo para dizer. Então disse que queria realmente namorar, e se ela aceitava. Ela brincou e disse não, porém aceitou o pedido logo em seguida. Rimos muito, foi um dia muito especial.

Guia-me: Como foi a reação das famílias e dos amigos de vocês ao saber desse envolvimento através da internet?

Davi: Não tivemos apoio, nossos familiares mostraram-se desconfiados. Não deram créditos.

Guia-me: Na opinião de vocês, o Amor em Cristo foi o grande cupido do casal?

Davi: Sim. Com certeza, foi por meio do 'Amor em Cristo' que nos encontramos.

Guia-me: Os dois realmente acreditavam que poderiam encontrar alguém para engatar um namoro sério através de um site, ou duvidavam um pouco disso?

Davi: Nós dois duvidamos; eu não acreditava que poderia dar certo. E hoje já temos planos para o futuro.

Guia-me: O que vocês diriam aos jovens que não acreditam que relacionamentos iniciados pela internet podem dar certo?

Davi: Nós dizemos que vale a pena esperar e ter persistência. A internet é uma ferramenta muito útil para aproximar pessoas. E o site 'Amor em Cristo' nos proporciona a segurança que precisamos. Nunca desista, acredite, chegará a sua vez.

Por Juliana Simioni

veja também