Site criado por jovens de 18 anos em SP vende até avião

Site criado por jovens de 18 anos em SP vende até avião

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 9:15

Aos 18 anos, três jovens de São Paulo criaram um site para intermediar a venda de produtos nada tradicionais: carros, barcos, helicópteros e até aviões. A ideia foi trazida dos Estados Unidos. Segundos os estudantes de Administração Lucas Kalil, Renan Cardoso e João Paulo Bianchini[foto], hoje com 21 anos, havia uma carência no mercado brasileiro por sites de venda on-line de produtos de luxo.

Em dois anos e meio, o Black Card passou a receber 700 mil visitas por mês e hoje conta com 30 mil clientes cadastrados. "Somos uma vitrine virtual. Fazemos acordos com donos de produtos e lojas para acertar como será a relação comercial - por comissão ou taxa mensal. O pagamento não é realizado por nós. Acho que nem seria possível pagar esse tipo produto pela internet", explica Cardoso.

Tirando as motos, o item mais barato oferecido no site custa R$ 130 mil. Os preços dos carros variam de R$ 150 mil até uma Ferrari. "Esses produtos, naturalmente, são mais vistos e adquiridos por homens. As mulheres nos procuram em busca de imóveis", conta. Apesar de ser um portal de internet, a grande maioria dos clientes, segundo Cardoso, são pessoas mais velhas, na faixa dos 40 a 60 anos, que possuem maior poder aquisitivo. "Acho que o portal é uma ferramenta que facilita a busca do cliente por um determinado produto. Ele não precisa fazer a pesquisa de loja em loja".

Site Black Card vende produtos de luxo como avião de US$ 30 milhões

Além da "vitrine" on-line, o site também reúne conteúdo editorial com informações sobre lançamentos e eventos. "Hoje, temos uma equipe grande e já lançamos a revista 'Black Card', também focada nesse mercado". Os 30 funcionários, que vão desde jornalistas e designers até assistentes comerciais, são divididos entre o portal e a revista, hoje responsável por 50% do negócio.

Como funciona

Para adquirir um produto pelo site Black Card, o cliente deve primeiro entrar em contato por formulário para buscar mais informações sobre o item. Ali, ele poderá tirar as primeiras dúvidas. Uma pessoa da equipe do site faz um cadastro mais completo e já avalia se o cliente tem interesse no produto e como será feita a forma de pagamento – ele pode dar outro produto em troca, por exemplo.

Após a avaliação desses quesitos, o cliente é passado para o dono do produto ou vendedor, que começará a negociação. A compra é feita diretamente com o vendedor final. "Uma imobiliária, por exemplo, disponibiliza um corretor para mostrar o imóvel. Depois, a compra é finalizada da forma tradicional", explica Cardoso.

veja também