Sucesso dos anos 90, "O Rei Leão" volta ao cinema em 3D

Sucesso dos anos 90, "O Rei Leão" volta ao cinema em 3D

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 1:43

Criado em 1994, o filme "O Rei Leão" volta aos cinemas nesta sexta-feira (26) em versão 3D e ficará em exibição durante duas semanas.  Produzido pelo mesmo elenco de 17 anos atrás, o longa não sofreu nenhum tipo de alteração em seu contexto ou trilha sonora, mas continua emocionando os fãs da animação. "O filme continua o mesmo, bom como há 17 anos. Assisti várias vezes já", declara Felipe Carettoni, durante a exibição do filme em 3D para convidados. A dublagem também permanece a mesma e conta apenas com os efeitos tecnológicos. O longa estará disponível em versão Blu-ray e Blu-ray 3D a partir do dia 28 de setembro.

Para os codiretores de "O Rei Leão", Rob Minkoff e Roger Allers, a animação é um marco em suas carreiras. "É muito emocionante olhar para trás. Quando eu comecei  a trabalhar no filme, foi a primeira vez em minha carreira que eu estava envolvido em todos os aspectos da produção de um longa. Foi criativamente gratificante e desafiador. Foi um de muitos períodos excitantes da minha carreira", revela Roger Allers. "Foi minha primeira oportunidade de dirigir um filme. 'O Rei Leão' significa muito para mim. É fantastico revivê-lo novamente, agora em um novo formato", afirma  Rob Minkoff.

Apesar de não haver modificações na estrutura cinematográfica do filme, Roger Allers acredita que o 3D aproxima ainda mais o espectador da história, que mostra o valor da família e ressalta a responsabilidade. "Você se sente muito mais perto da ação com a versão em 3D. O 3D te empurra para o drama e você fica dentro da história. Eu estava extremamente impressionado. É o filme original, mas agora o espectador faz parte da história, pois ele fica muito mais perto da ação".

10 Coisas que você nunca soube sobre "O Rei Leão"

O título original do filme não era "O Rei Leão"

"Quando comecei a trabalhar em O Rei Leão pela primeira vez, o filme era chamado 'King Of The Jungle' (Rei da Selva, em tradução livre), revela o produtor de filme, Don Hahn. Outro título que consideramos foi 'King Of The Beasts' (Rei das Feras), que fazia mais sentido porque um leão é o rei das feras – mas depois desistimos porque queríamos nos concentrar numa história simples sobre um rei leão. Naquele ponto pensamos: ‘Por que não chamarmos 'O Rei Leão'?’ A história fala sobre uma criança que quer ser rei e seu tio quer assassiná-lo, então ele cresce na natureza e depois retorna para reclamar o trono. Essa é a história e trata-se de um rei leão, então o nome ficou".

A pedra do rei foi criada em Burbank

"Nós fizemos uma viagem ao Quênia para pesquisar os animais e a paisagem para o filme", explica o codiretor de O Rei Leão, Roger Allers. "Não havia muito tempo para esboços durante a viagem porque os animais eram sempre muito velozes, mas tiramos muitas fotos de pesquisa e absorvemos a sensação da paisagem e do clima. No filme, Pride Lands é baseada em muitas áreas diferentes do Quênia. Há certas coisas elevadas nas paisagens ao redor do Distrito de Samburu, mas nós usamos uma variedade de inspirações. Muitas pessoas tentam dizer: 'A Pedra do Rei tem como base esta montanha aqui'. Mas elas estão erradas. Um artista em Burbank inventou A Pedra do Rei".

Zazu era um pássaro menor

"Nos estágios iniciais de desenvolvimento, Zazu era um pássaro pequeno com um bico pontudo", revela o codiretor Roger Allers. "Não me recordo exatamente a espécie, mas decidimos mudá-lo para algo muito diferente depois de nossa viagem de pesquisa à África. Nós sempre víamos maravilhosos calaus saltando pra lá e pra cá, e eles tinham muita personalidade. A curva ascendente de seu bico lhes dá uma característica de soberba; e, ao mesmo tempo, eles tinham pernas emplumadas que faziam parecer que vestiam calças de pijama. Eles eram tão engraçados e tinham tanta personalidade que sabíamos que Zazu teria que ser um calau. Isso realmente agregou valor a seu personagem".

Foram necessários nove meses para converter o filme em 3D

"Quando soube pela primeira vez que 'O Rei Leão' seria convertido para 3D, não tive muita certeza se isso poderia ser feito", revela o produtor Don Hahn. "Entretanto, fiquei maravilhado com os resultados. Ficou fantástico! No geral, levou nove meses para concluir o processo. Passamos os primeiros três meses preparando e testando as cenas e, depois, mais seis meses de trabalho efetivo de produção".

Leões de verdade nos estúdios

"Quando Walt Disney trabalhou em 'Bambi', a equipe levou uma variedade de animais da floresta para o estúdio de animação para pesquisar", revela o codiretor de "O Rei Leão", Rob Minkoff. "Os artistas puderam ver os animais de perto e observar como eles se moviam, então era uma ótima maneira de estudar a vida selvagem. Isso nos inspirou a levar leões e filhotes de verdade para o estúdio para pesquisar. Foi muito empolgante e muito informativo para todos os animadores que trabalharam no filme".

Rafiki era um personagem muito diferente nas primeiras versões da história

"Nos estágios iniciais de produção, o personagem de Rafiki era muito diferente do personagem que se vê no filme concluído", admite o codiretor Roger Allers. "Nas primeiras versões da história, Rafiki era um compenetrado conselheiro do rei. Ele era um homem sábio, então chamamos o ator Robert Guillaume para fazer sua voz. Contudo, quando Robert veio dublá-lo, o personagem havia mudado completamente. Nós tivemos a ideia de Rafiki ser como um monge ermitão e maluco. Ele agora era um personagem louco e misterioso com um lado místico e uma sabedoria que só transparecia ocasionalmente – mas também com um lado muito brincalhão e amalucado".

Nathan Lane e Ernie Sabella (Timão e Pumba) fizeram testes para hienas

"O processo de escalar o elenco de ‘O Rei Leão’ foi extremamente longo e muito envolvente", explica o codiretor Rob Minkoff. "Nós analisamos muitas ideias para vários papéis do filme, mas dois dos maiores sucessos foram Timão e Pumba. Nathan Lane e Ernie Sabella estavam atuando em uma produção da Broadway de 'Guys and Dolls' em 1992, quando 'O Rei Leão' estava sendo feito. Eles vieram para um teste em Nova York e se esbarraram no lobby, quando descobriram que ambos tinham ido fazer teste para um dos papéis das hienas. Eles perguntaram ao diretor de elenco se podiam fazer o teste juntos e eles foram hilários quando leram o texto, mas não pareciam ideais para fazerem as hienas. Foi quando pensamos: ‘E se os usarmos como Timão e Pumba?’ E foi um encaixe perfeito".

A canção "Hakuna Matata" não estava no roteiro original

"Nos estágios iniciais de produção, nós tínhamos uma canção chamada 'He’s Got It All Worked Out' no filme", revela o codiretor Rob Minkoff. "Nós queríamos uma canção divertida sobre comer insetos porque queríamos transmitir a ideia de que Simba não está sendo um rei quando encontra Timão e Pumba. Contudo, não conseguimos convencer a todos de que fazer uma canção inteira sobre comer insetos era uma boa ideia. Logo depois, a equipe de pesquisa voltou da viagem na África com a frase ‘Hakuna Matata’. Nós conversamos sobre isso em uma reunião com Tim Rice – e foi quando a ideia surgiu. Eu lembro de Tim dizer: ‘Hmmm… Hakuna Matata. Parece um pouco com Bibbidi-bobbidi-boo.’ Nascia uma canção!"

Pumba esfregando a barriga foi inspirado na mulher de um animador

"Minha esposa estava grávida de nosso primeiro filho na época que eu estava trabalhando em 'O Rei Leão'", explica o animador Tony Bancroft. "Se observar uma mulher grávida notará que ela gosta de esfregar a barriga. Bem, eu costumava ver minha esposa esfregar a barriga e isso me fez pensar: ‘Seria um elemento divertido para inserir em Pumba já que ele é um cara grande e gordo. Quando você vê Pumba deitado de costas, olhando as estrelas no filme, verá que ele faz esse gesto. Eu animei essa cena e o fiz tocar em sua barriga suavemente, como uma grávida, porque me parecia algo muito natural. Isso o tornou mais humano e fácil de o público se identificar".

Os cineastas queriam que Cheech e Chong interpretassem as hienas

"Tivemos muitas dificuldade para encontrar as vozes certas para as hienas do filme", revela o codiretor Rob Minkoff. "Gary Trousdale, um dos diretores de 'A Bela e a Fera' nos ajudou nos estágios iniciais de desenvolvimento e ele criou um storyboard inteiro das hienas como se elas fossem interpretadas por Cheech e Chong. Ficou hilário, mas Cheech e Chong não estavam trabalhando juntos na época, então sabíamos que não poderíamos contratar a dupla para os papéis. À mesma época, soubemos que Whoopi Goldberg estava interessada no filme e quando perguntamos se ela gostaria de fazer a voz de uma hiena ela disse: ‘Sim, ótimo’. Então temos as vozes de Cheech e Whoopi em vez de Cheech e Chong!"

veja também