Twitter pode pagar por tuítes interessantes

Twitter pode pagar por tuítes interessantes

Atualizado: Quinta-feira, 20 Outubro de 2011 as 9:12

Com o Twitter lidando atualmente com cerca de 250 milhões de tuítes por dia, o CEO da empresa, Dick Costolo, afirmou que planeja manter as coisas simples e cogitou até pagar por “tuítes interessantes” produzidos pelos usuários.

Em sua apresentação durante o evento Web 2.0 Summit, Costolo disse que planeja “brigar” com o Facebook e o Google+ ao focar em simplicidade no microblog.

“Estamos oferecendo simplicidade em um mundo de complexidade”, disse. “Estamos cortando coisas... (a Google) disse que competirá em recursos. Nós vamos competir em simplicidade. Vamos simplificar nossas interações e a maneira como as pessoas usam nosso serviço.”

Costolo, que assumiu o cargo de CEO do Twitter há mais de um ano, afirmou ainda que o site está “bombando”.

No início deste ano, o serviço publicava cerca de 100 milhões de tuítes por dia. Agora esse número pulou para 250 milhões. O executivo notou que o site precisou de três anos e dois meses para alcançar seu primeiro bilhão de tuítes. Agora atinge essa marca a cada quatro dias.

Ele também revelou que o Twitter tem 100 milhões de usuários ativos, sendo que metade acessa o site diariamente.

Tuítes pagos pelo próprio Twitter

Além de destacar o crescimento e o foco em simplicidade, Costolo abriu as portas para possíveis pagamentos para usuários do Twitter que postam conteúdo considerado “interessante” no serviço, de acordo com o Wall Street Journal. No entanto, o executivo disse que os usuários não seriam pagos por cada tuíte, como acontece com o humorista Rafinha Bastos, que disse receber até US$ 4 mil por tuítes pagos. “Nossos pensamentos são um pouco mais gradativos. Teríamos um grupo menor de publicadores com os quais faríamos isso.”

Mercado móvel

O executivo também se mostrou animado com o crescimento móvel do serviço, que tem aumentado sua participação no segmento em 40% a cada trimestre. E com o lançamento do iOS 5 na semana, o iPhone e o iPad agora tem uma profunda integração com o Twitter – o que, segundo ele, triplicou os acessos diários ao serviço.

veja também