Universidades do exterior têm interesse nos estudantes brasileiros e abrem portas para intercâmbio

Estudantes brasileiros encontram oportunidades no exterior

Atualizado: Terça-feira, 18 Dezembro de 2012 as 10:10

 

 

Estudantes brasileiros têm notado que cada vez mais universidades do exterior têm facilitado sua ida para fora do país para estudar.

Os brasileiros que, pelo menos em alguma etapa da vida, estiveram interessados em ir para o exterior estudar, agora vêm notando que não só eles que têm este interesse como também as próprias universidades do exterior que notam que o Brasil é um país em ascensão e que trazer estudantes brasileiros para lá é também aumentar as relações positivas entre os países.

Os números mostram esse crescimento de estudantes que partem do Brasil para o exterior em viagens de estudo.

O King's College, de Londres, por exemplo, teve matrículas de 90 estudantes brasileiros em 2012. No passado, teve 77.

A melhor explicação aparente para a busca dos estudantes brasileiros por universidades e colégios no exterior é dada pelo custo dos cursos que em média ficam na faixa de 15 mil libras (R$ 50 mil).

Outra possível explicação está ligada a crise financeira mundial. Após a crise as escolas de países desenvolvidos passaram a procurar com mais frequência os brasileiros. O número de matrículas de estudantes nativos nesses países vem caindo desde 2008 e a ideia de trazer os brasileiros passa a ser vantajosa.

Keith Hoggart, vice-reitor da área internacional da instituição, afirma que há um interesse crescente em atrair brasileiros porque o país é considerado uma das "potências do século 21", junto com a Índia, a China e a Rússia. "Criamos um instituto dentro da universidade apenas para estudar o Brasil contemporâneo", acrescenta.

No Brasil, essas escolas também deixam claro seu interesse nos alunos brasileiros organizando eventos para atraí-los para suas instituições.

Rodrigo Gaspar, gerente de marketing do consulado britânico, conta que, neste ano, estiveram presentes no Brasil 46 universidades britânicas apresentando seus cursos aos alunos. No ano passado, foram 25. "Chegamos a receber o pedido de participação de 60 universidades, mas a feira simplesmente não tinha espaço", conta.

O Canadá também organiza, desde 1999, eventos para promover o ensino no país. A feira Imagine Estudar no Canadá foi realizada neste ano com a presença de 26 universidades e 4.700 visitantes. Em 2011, foram 4.100 visitantes e 18 universidades.

Também existem os casos das instituições estrangeiras que oferecem cursos até dentro do Brasil, como o programa de MBA Executivo da Universidade de Pittsburgh.

Laurie Kirsch, vice-reitora da universidade, em visita a São Paulo, comentou que a instalação do curso aqui foi vista como uma oportunidade devido à nova posição do país nos últimos anos. "O Brasil tem uma importância crescente na arena internacional de negócios. Isso significa que nossos alunos precisam de uma compreensão dos negócios em todo o mundo", afirma.

Esse interesse maior de universidades estrangeiras está atraindo tanto jovens que acabaram de sair do ensino médio como profissionais que desejam investir em suas carreiras.

Cynthia Obelenis, 18, viaja em janeiro para estudar engenharia civil na Universidade Texas A&M (EUA), com uma anuidade de US$ 20 mil (R$ 42 mil). Ela nunca estudou fora do país, mas resolveu topar o desafio.

"Foram muito atenciosos comigo em todas as dúvidas. Quem faz um bom ensino médio tem uma entrada facilitada. E vou morar em dormitórios dentro do próprio campus", conta.

Também existe um interesse por parte das empresas estrangeiras em atrair estagiários brasileiros. O Ministério do Desenvolvimento e o Departamento de Comércio dos EUA fez um acordo no primeiro semestre deste ano para que empresas americanas contratem estudantes do Ciência Sem Fronteiras, um programa dos ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação para ajudar brasileiros a fazer cursos em outras nações e que também recebe apoio do exterior para auxiliar estes estudantes.

As feiras que promovem os colégios e universidades do exterior acontecem todos os anos em períodos de férias principalmente quando os alunos podem se organizar para preparar a viagem no período seguinte, então si você tem interesse em estudar no exterior fique atento e participe das feras para fazer bem sua escolha. Boa sorte!

 

 

com informações de: Folha de São Paulo - (UOL)

veja também