Usuários de Twitter e Facebook passam mais tempo na Internet

Usuários de Twitter e Facebook passam mais tempo na Internet

Atualizado: Sexta-feira, 25 Março de 2011 as 10:58

A E.Life, empresa de monitoração e análise de mídias sociais, revelou nesta quinta-feira (24) uma prévia de sua pesquisa sobre os usuários de redes sociais no Brasil. As principais descobertas são quanto ao tempo que esses internautas passam na Internet e como Facebook e LinkedIn têm atraído cada vez mais brasileiros.

Foram ouvidos 945 usuários entre novembro de 2010 e janeiro de 2011. Os questionários foram distribuídos pelas próprias redes sociais – mais de 50 – mas os membros de Facebook e Twitter foram os que mais responderam – apesar de o Orkut ainda ser a mais acessada. Grande parte dos entrevistados tinha entre 19 e 25 anos (47,5%) e mora no Sudeste (49%).

De acordo com o estudo, 42,5% dos usuários de redes sociais passam 41 horas por semana na Internet, o que significa quase 6 horas diárias. Esses "heavy users" são, em sua grande maioria, vinculados ao Facebook (48,5%) ou ao Twitter (47%).

Essas duas redes, por sinal, vêm crescendo em ritmo acelerado no Brasil. Em 2009, quando o mesmo estudo foi feito, 49% dos internautas eram membros do Facebook e 76% do Twitter. Já no final de 2010, esses índices subiram, respectivamente, para 91% e 89%. Já o LinkedIn foi de 22% para 46,5% - fruto também do lançamento de sua versão em português. O Orkut, por outro lado, caiu de 69% para 34%.

Vale lembrar que o resultado na pesquisa não atesta que o Orkut já não é a maior rede social do país. Apenas aponta para uma tendência: sua queda - tal qual já ocorreu na Índia - e a consequente ascensão do microblogging - muito usada para a busca e leitura de notícias, segundo a E.Life -  e da empresa de Zuckerberg - cujo principal atrativo está no cultivo de laços afetivos.

Internet móvel e comércio eletrônico

Outro dado interessante é quanto ao aumento do acesso à Internet via celular. Em 2009, 34,4% dos internautas tinham esse costume. Já na nova pesquisa o número chegou a 45%. Os desktops (82%) continuam liderando nesse aspecto, mas sofreram queda em relação ao ano anterior, ao contrário dos notebooks, que cresceram.

Os usuários costumam usar o celular para navegar pelo browser ou para acessar redes sociais e programas de mensagem instantânea, a partir dos aplicativos desenvolvidos para este fim. Poucos, porém, baixam ou ouvem músicas, jogam games online ou usam o Internet Banking – provavelmente por causa do alto custo da Internet móvel no Brasil e pela menor segurança que o smartphone oferece.

Sobre o comércio eletrônico, 88% dos internautas afirmaram usar a rede para pesquisar preços, enquanto 74% aproveitam e já fazem a compra a partir do browser.

O estudo completo da E.life estará disponível, em seu site, a partir de maio.

veja também