Vagas temporárias devem fazer emprego crescer 40% entre abril e junho

Vagas temporárias devem fazer emprego crescer 40% entre abril e junho

Atualizado: Segunda-feira, 18 Abril de 2011 as 2:36

Os meses de abril, maio e junho devem se caracterizar pelo grande número de oportunidades temporárias. Dados da consultoria de recursos humanos Manpower apontam uma expectativa líquida de emprego de 40% no País para essa época.

"Aliado às boas oportunidades geradas pelos próximos períodos de contratação temporária, como o Dia das Mães e o Dia dos Namorados, temos para o próximo trimestre a previsão de crescimento em todos os setores da economia e em todas as regiões do País. Estas perspectivas apontam um desenvolvimento forte e real para o mercado de trabalho do Brasil", afirma o executivo da Manpower, Riccardo Barberis.

As vagas temporárias não são o fim das oportunidades. Embutido a isso, está a perspectiva de efetivação do trabalhador provisório. Segundo a Pesquisa Setorial 2009/2010 da Asserttem (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário), a média de efetivação do trabalho temporário nos dois últimos anos foi 37,3%. Considerando apenas o setor de serviços, a média sobe para 45%.

A média mensal de trabalhadores temporários no período entre 2009 e 2010 foi de 902 mil, com base de remuneração mensal de R$ 903. Do total de trabalhadores temporários, 14,5% são jovens em situação de primeiro emprego. "Os grandes ciclos de contratação sazonal são ótimas oportunidades, seja para quem procura o primeiro emprego ou uma recolocação no mercado de trabalho. Mas os candidatos ao emprego temporário devem ficar atentos às vagas durante o ano todo, pois várias empresas procuram por mão de obra esporádica, seja para lançar um produto no mercado ou fazer uma promoção fora do calendário de datas comemorativas", afirma Barberis.

Conjuntura

Desenvolvido pela Ciett (Confederação Internacional das Agências Privadas de Emprego), a edição 2011 do Relatório Econômico "O setor de trabalho temporário ao redor do mundo" aponta que 55% dos trabalhadores temporários brasileiros atuam no setor de serviços. Quanto à escolaridade, 37% deles não completaram o segundo grau, 52% completaram o segundo grau e apenas 11% possuem ensino superior.

Em outro estudo, feito pela Manpower, evidenciou-se que 64% dos quase mil empregadores entrevistados no País, em 2010, relataram que faltam profissionais adequados para preencherem as vagas disponíveis.

Segundo Barberis, por conta desta realidade, quem busca no emprego temporário uma oportunidade de entrar definitivamente no mercado de trabalho deve se manter apto e qualificado para ocupar os postos em aberto.

"Ainda que muitas empresas tenham assumido o papel de capacitadoras, elas devem compreender uma nova ideia de formação continuada. Da parte dos candidatos, eles devem possuir outras qualidades que agreguem valor à organização, devem mostrar interesse e compromisso para permanecer relevantes no mercado. A boa formação na escola e nas universidades é o primeiro passo para superar esse desafio", completa.

veja também