Vale do Silício reúne jovens ricos que não esbanjam e vivem com discrição

Cidade reúne jovens ricos que não esbanjam

Atualizado: Segunda-feira, 21 Maio de 2012 as 11:46

As páginas de relacionamento se transformaram em um negócio de bilhões de dólares. Nesta sexta-feira (18), a maior delas vai abrir capital na Bolsa de Nova York e criar milhares de novos milionários de um dia pra outro.

O correspondente Rodrigo Bocardi foi ao maior centro de desenvolvimento digital do planeta, o Vale do Silício, na Califórnia, conhecer alguns deles. São jovens com muito dinheiro para esbanjar, mas que vivem de um jeito bem diferente.

Nem mansão, nem carrão: para os milionários do Vale do Silício são casas simples, nada comparado às casas de Bervelly Hills, em Los Angeles, e bem diferente dos carros de Miami, na Florida.

O orgulho no Vale do Silício é ter inteligência. Um exemplo é o jovem fundador da maior empresa de tecnologia do mundo que morava e morreu em casa, em Palo Alto, no coração do Vale do Silício. Ele era um dos homens mais ricos do mundo

Um filho de indiano que nasceu no Brasil foi estudar na Califórnia e trabalhar no Vale do Silício. Ele diz que ganhou muito dinheiro em empresas de tecnologia, mas faz questão de mostrar que mora em uma casa de dois quartos e anda em um carro simples. “O Vale tem essa concentração de gente que está interessada em criar, inovar e não necessariamente em desperdiçar”, conta.

Estamos falando em um lugar onde milhão e bilhão soa igual a mil. O Vale do Silício é a capital da tecnologia mundial, uma das regiões mais ricas dos Estados Unidos e prestes a ter mais milhares de milionários.

O Facebook está em processo de abertura de capital. O Valor estimado da empresa: US$ 100 bilhões. É muito dinheiro para muita gente, para todos aqueles que hoje têm uma ocupação na empresa. E estamos falando até do grafiteiro que coloriu as paredes da primeira sede do site de relacionamentos. Ele investe dinheiro em ações e pegou entre 0,1 e 0,25 da empresa.

Falando de dinheiro, a riqueza no Vale do Silício está nas contas bancárias, um dos maiores bancos de investimentos dos EUA abriu uma agência na pequena cidade de Palo alto com um nome bem sugestivo: Escritório de

Administração de Fortuna. No Vale do Silício, riqueza tem outro valor.

veja também