Vaza vídeo com novidades de FIFA 12

Vaza vídeo com novidades de FIFA 12

Atualizado: Segunda-feira, 23 Maio de 2011 as 8:23

FIFA 12, a próxima edição da série de games de futebol da EA Sports, desde o seu anúncio oficial, prometia uma "revolução" no gênero, mas continuava cercada de mistérios. Até agora. Um vídeo vazou esta manhã no YouTube mostrando algumas mudanças do jogo. Se foi intencional, ainda não se sabe.

A grande novidade do vídeo (e do jogo) é o Impact Engine, novo motor gráfico do jogo, que apresenta uma física dinâmica que traz mais fluidez e realismo à movimentação dos jogadores em campo. A empresa está trabalhando especialmente nos elementos imprevisíveis do esporte, como encontros e esbarrões entre jogadores na disputa pela bola, que pode fazer um deles ser arremessado longe.

Além disso, contusões agora acontecem em tempo real. Um jogador que leva um empurrão e pisar no chão de maneira errada pode – visivelmente – machucar o joelho e cair.

Neste jogo, os movimentos estão mais controlados. O botão de fazer "fazer pressão" no oponente agora o mantém a uma distância segura, até o momento certo de esticar uma perna e roubar a bola… ou fazer uma falta. A reação dos outros jogadores a cada lance é perceptível também. Existem também diferentes maneiras de proteger a bola, desviando e se defendendo das investidas do time rival.

FIFA 12 segue na mesma linha da edição deste ano com uma jogabilidade mais lenta e calculada. Os dribles estão mais inteligentes e funcionam dentro de determinados contextos, como o número, a posição e a velocidade dos zagueiros que vêm na sua direção. Um novo sistema de "dribles de precisão" evita o uso de montes de botões sucessivos em favor de jogadas mais fluidas.

Melhorias no sistema de passes, chutes e lançamentos, infelizmente, não foram mostrados no vídeo. Quem sabe em no próximo. Se esta nova física foi aplicada em outras áreas do jogo, realmente teremos uma experiência totalmente nova. Aguarde mais novidades sobre FIFA 12 em breve e, é claro, na E3. Até lá, assista o vídeo:

Por: Arthur Figueiredo

veja também