Vícios deixaram marcas profundas na aparência de Amy Winehouse

Vícios deixaram marcas profundas na aparência de Amy Winehouse

Atualizado: Segunda-feira, 25 Julho de 2011 as 10:52

Segundo especialista, a cantora aparentava ter complicações sérias típicas de usuários crônicos de drogas e álcool. Amy exibia uma figura cada vez mais magra e feridas pelo corpo.

Em setembro de 1983, nascia a menina branca, de família judia, com voz de negra.

Com o primeiro disco, Frank, a jovem Amy Winehouse filha de um motorista de taxi, cada vez mais tatuada dava os primeiros passo a caminho da fama. Que só viria definitivamente em 2006, com o segundo CD, Back to Black, de produção mais profissional, que mostrava uma voz ao mesmo tempo segura e sofrida, dizendo “no, no, no”.

Ironicamente, Amy afirmava na letra que não queria beber nunca mais e que só precisava de um amigo e não de uma clínica. Mas isso era na canção, porque na vida de verdade ela parecia estar perdendo o controle. A cantora que exibia um cabelo bolo de noiva e uma maquiagem extravagante mostrava agora um corpo cada vez mais magro e cheio de marcas.

As imagens mostram claramente a perda de peso. Em 2007, Amy se casou com Blake Fielder-Civil, usuário declarado de drogas pesadas. Naquele ano, ela teve uma overdose veio a primeira internação.

No Rock in Rio Lisboa, em junho de 2008, ela desabou no palco. O marido Black foi preso meses depois. Amy começou então uma amizade com Peter Doherty, outro notório dependente químico.

Em um vídeo, ela e Peter conversam com filhotes de ratos. Amy manda um recado irônico para o marido: “Blake, por favor, não peça o divórcio”.

Mas a separação acabou acontecendo em 2009. Depois, Amy passou uma temporada no Caribe e chegou a declarar que não tomava mais drogas, só bebia. Mas a saúde de uma das vozes mais mancas do século XXI cambaleava. Amy já tinha sido internada com enfisema, um problema pulmonar muito grave, complicação típica de usuário de drogas.

Segundo a psiquiatra da Unifesp Ana Cecilia Marques, que faz pesquisas na área de drogas e álcool, a cantora aparentava ter complicações sérias típicas de usuários crônicos.

“Muitos dependentes de álcool ficam desnutridos graves, vão ter lesões na pele, a famosa pelagra, e podem até morrer de desnutrição. O indivíduo vai perdendo a juventude das células que vão envelhecendo precocemente, até se transformar em lesão”, explica Ana Cecília Marques, psiquiatra da Unifesp.

Depois de um show desastroso na Sérvia, em junho, em que foi vaiada, ela cancelou todo o restante da turnê europeia. “Ele pode ter lesões no estômago, nas artérias, nos vasos sanguíneos, pulmão, cérebro, pele”, esclarece a psiquiatra. As causas da morte de Amy Winehouse estão sendo investigadas.    

veja também