Vigilância: hacker é proibido de ver namorada sem os pais por perto

Vigilância: hacker é proibido de ver namorada sem os pais por perto

Atualizado: Quinta-feira, 1 Setembro de 2011 as 12:55

Ryan Cleary,17, condenado a ficar sob vigilância por hackear o website da Serious Organised Crime Agency, teve negado o pedido de ver a namorada sem que seus pais acompanhassem o encontro.

Cleary é acusado de pertencer a rede hacker LulzSec, responsável por ataques à SOCA, a CIA, Sony e News International. Ele foi pego em junho, após comprometer quase meio milhão de computadores com um código hacker. As condições da pena estipulavam que ele apenas poderia deixar sua casa acompanhado de seus responsáveis.

O advogado Ben Cooper pediu a corte uma mudança na pena de forma que Ryan pudesse ver a namorada Amy Chapman, 19, sem que os pais precisassem estar presentes.

Recusando o pedido, o juiz Nicholas Loraine-Smith disse: “eu não vou considerar uma mudança até que a policia interrogue a jovem e prove que ela é responsável o bastante para lidar com a situação”.

Cleary ainda é acusado de envolvimento em dois ataques similares nos websites da International Federation of the Phonographic Industry e de sua versão britânica, em 28 de novembro e 29 de outubro, respectivamente.

As acusações contra o adolescente somadas podem resultar em até 10 anos de prisão. Ryan Cleary, que não estava presente durante o pedido de seu advogado, passará por um novo julgamento no dia 27 de Janeiro de 2012.

Via: TechTudo

veja também