Você é a pessoa com quem gostaria de estar?

Você é a pessoa com quem gostaria de estar?

Atualizado: Sexta-feira, 17 Maio de 2013 as 11:34

 

namoroNa hora de estarmos com alguém sabemos ser exigentes e criteriosos. Criamos determinadas condições (ou ideais de parceiro), esperamos sempre muito (e cada vez mais) do outro, não aceitamos certas atitudes (ou erros) e somos firmes nessa hora. Enfim, temos muitas vezes um discurso pronto e quem não estiver à altura de tudo que esperamos ficará de fora. 
 
Em parte é fundamental e importantíssimo nos valorizarmos e fazermos escolhas amorosas saudáveis. Por outro lado, se exagerarmos podemos ao final perder boas oportunidades.
 
Acima de tudo tenho visto pessoas que sabem observar e analisar o outro muito bem e profundamente, mas em contrapartida não se olha no espelho, não avalia as próprias características, desconhece seus defeitos, se considera muitas vezes mais do que realmente é e não se dá conta dos deslizes que comete.
 
Quero com vocês inverter a lógica do olhar que estamos habituados e começar a praticar o que sem dúvida é muito mais difícil: o olhar sobre si mesmo. É muito fácil enumerar as falhas do outro e pensar "não quero estar com esse tipo de pessoa". Mas e olhar-se no espelho e por uma única vez perguntar "E eu? Será que sou o tipo de pessoa com quem gostaria de estar?". Será que vocês conseguem esse desafio?
 
Perguntas simples sobre si mesmo, mas que costumamos lançando para o outro. "Sou interessante?"; "Sou um perfil de pessoa com quem eu namoraria?"; "Estou feliz como sou?"; "Estou feliz com minhas características?"; "Sou com o outro como espero que sejam comigo?"; "Sei me relacionar de forma madura?"; "Me esforço para melhorar a cada dia?".
 
Quando não estamos internamente saudáveis, a consequência surge -dentre outros lugares- nas relações amorosas. E nessas condições, por melhor que seja o parceiro, projetaremos nele nossas questões e acreditaremos que todos os erros estão nele e nunca em nós. Falha grave agir assim. Antes de criticar o outro e seus defeitos, volte o olhar (e o senso crítico) para si mesmo. Trabalhe diariamente para que se torne uma pessoa melhor, se esforce para ser exatamente o que você espera do outro. A consequência de agir assim é que naturalmente atrairá pessoas bacanas para o seu mundo e não precisará mais passar os dias apontando erros.
 
Para que a vida fora seja boa é importante que o mundo interno seja diariamente cuidado!
 

veja também