Você pode me ajudar a encontrar meu pai?

Você pode me ajudar a encontrar meu pai?

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 8:55

Você já se perdeu dos seus pais em algum lugar desconhecido? Tenho certeza que sim. A maioria das crianças e dos adultos, que um dia foram criança, já passaram por essa situação desconfortável.

Seus pais estão ali, segurando sua mão e quando você percebe, não sabe aonde pararam. Tenta procurar, dar uma volta no local, conferir todos os possíveis corredores ou becos, para então voltar ao ponto inicial e não conseguir conter o choro. O passo seguinte consiste em procurar ajuda de um adulto, um segurança, para que possam localizar seus pais por você. Ah! Como é horrível esse momento de se perder...

Mas quais são os motivos que nos fazem chorar quando percebemos a ausência de nossos pais? Medo de não os encontrar e medo da reação deles, são dois grandes concorrentes. Que desespero imaginar que nunca mais veremos nossos pais, ainda mais quando somos crianças... E que aflição pensar que depois de todo esse sofrimento temos a chance de ainda levarmos umas boas palmadas.

Hoje, a boa nova que trago é que mesmo que isso tenha acontecido na sua vida algum dia, nunca, repito: NUNCA acontecerá dessa forma, se por um acaso você se perder de Deus. Essa história tem as mesmas coordenadas: perder-se de Deus é desesperador. A princípio, para muitos, pode significar liberdade, curtição, mas, logo em seguida vêm as consequências de um plantio desregrado. Como perder-se de Deus e ficar sem seu amor e misericórdia? Sem sua infabilidade? Sem seu carinho? Difícil!

Quando perdemos Deus de nossas vistas e desejamos reencontrá-lo, nosso coração fica como quando éramos crianças: entramos em vários lugares para procurá-lo, por vezes não achamos. Não porque ele não está lá, mas provavelmente porque nós estamos buscando-o da maneira errada. Então, encontramos alguém de confiança e as lágrimas criam vida e passam a escorrer pelo rosto: moço, estou perdido. Você pode me ajudar a encontrar meu pai?

A diferença entre as duas situações é que você irá o encontrar e quando isso acontecer, ele não te castigará pelos tempos em que você esteve longe, independente do que você tenha feito. Ele simplesmente se agacha e te espera com braços esticados e sorriso no rosto, pronto para te abraçar e te mostrar que ele nunca te deixará.

Se você ainda não sentiu esse abraço que exala confiança ainda hoje, não perca seu tempo e o procure. Entre no seu quarto e se derrame nos braços dele. Talvez, no banheiro do seu emprego ou faculdade. Faça o mais rápido possível... Você nunca estará perdido.

Por: Bruna Vichi

veja também