Volta às aulas pode ser momento de discutir sobre mesada

Volta às aulas pode ser momento de discutir sobre mesada

Atualizado: Quarta-feira, 3 Agosto de 2011 as 9:52

A volta às aulas pode ser um bom momento para discutir sobre mesada. Ao menos é o que pensa o educador e terapeuta financeiro, presidente do Instituto DSOP de Educação Financeira, Reinaldo Domingos.

"Para os pais que ainda não disponibilizam esta ferramenta aos filhos, este período de volta às aulas é uma ótima oportunidade para avaliar a possibilidade", diz.

Na opinião de Domingos, os benefícios da mesada são inegáveis, visto que além de desenvolver o senso de responsabilidade, a administração do dinheiro pode ensinar o quanto é difícil fazer a quantia render quando não se tem controle sobre os próprios impulsos de consumo.

Como começar?

Para quem pensa em adotar a mesada como forma de auxílio na educação financeira dos filhos, o educador dá algumas dicas.

Primeiramente, diz, é importante definir qual a finalidade que a mesada terá, se será utilizada para a compra de doces, revistas e figurinhas, ou, no caso dos mais velhos, para o pagamento da escola ou cursos. Sabendo disso é preciso definir o limite de dinheiro que a criança irá administrar e qual o prazo que receberá (geralmente, semanal ou mensal).

Domingos observa que muitas crianças e adolescentes gastam além da conta e passam a recorrer sistematicamente aos pais para conseguir mais dinheiro. Contudo, explica, se os pais cedem aos pedidos, não ensinarão os filhos a controlar os impulsos e a mesada perderá sua função, já que o filho terá a ilusão de poder gastar sem limites.

Para que isso não aconteça, os pais devem mostrar às crianças a importância de poupar parte do dinheiro para a realização de pequenos sonhos, como a compra de um brinquedo ou de uma bicicleta. Assim, para que as crianças analisem melhor os gastos e evitem despesas desnecessárias, é interessante criar planilhas para que os pequenos anotem durante o mês onde vão gastar o dinheiro, sendo que as sobras deverão ser poupadas para a compra do sonho de consumo. A medida, diz Domingos, ajuda os jovens a priorizar os sonhos antes de sair comprando.

Mais dicas

No que diz respeito aos aumentos na mesada, o especialista adverte que a evolução do valor deve ser gradativa, sempre acompanhada de conversas que mostrem a importância do dinheiro e que ele deve ser usado com responsabilidade.

Para os pais de crianças muito pequenas, o assunto dinheiro pode ser introduzido por meio de conversas, jogos e brincadeiras, mostrando que nem tudo que é mostrado na TV pode ser comprado. Nesta fase, diz o educador, é importante que os pais estimulem as crianças a refletir e pensar sobre como utilizar o dinheiro, reservando os brinquedos para datas especiais, como Natal e aniversário.

Por fim, alerta Domingos, os pais que optarem pela mesada não devem de forma alguma associá-la ao desempenho escolar, visto que a criança que só estuda para garantir a mesada no fim do mês poderá ter um rendimento muito baixo se, por algum motivo, a família deixar de ter condições de dá-la.

veja também