Votação popular sobre privacidade do facebook vai até segunda-feira

Facebook abre votação popular sobre privacidade da rede

Atualizado: Quinta-feira, 6 Dezembro de 2012 as 12:45

 

FACEBOOK

Os usuários do Facebook terão até o dia 10 de dezembro, próxima segunda-feira, às 18h horário de Brasília para votar sobre as novas políticas de privacidade da rede. As votações foram abertas quarta-feira (5) e até o início da tarde deste dia já havia apresentado um número aproximado de 150 mil membros votantes e uma margem de 89% de usuário que reprovam as mudanças propostas pelo site.

Cerca de 137 mil membros haviam votado a favor da manutenção dos documentos atuais, enquanto por volta de 13 mil apenas optaram pelas mudanças propostas pelo site.

A princípio o Facebook havia informado que não faria votação, mas, voltou atrás e permitiu a participação de seus usuários como uma forma de favorecer a discussão sobre o assunto.

A mudança no documento que rege o uso de dados de privacidade da rede já esteve aberta a comentários de internautas anteriormente, entre os dias 21 e 28 de novembro e agora abre espaço para que os mesmos votem sobre a permissão de compartilhamento de informações dos perfis entre afiliados do grupo bem como a rede social Instagram que foi adquirida pelo Facebook em abril deste ano. Existem ainda as empresas subsidiárias que estão envolvidas na mudança do documento como a rede Facebook Irlanda que também será a sede da operação na Europa.

política - de - privacidade

Para que os resultados sejam positivos o Facebook precisa que pelo menos 30% de seus usuários participem da votação o que significa pelo menos um bilhão de internautas. Anteriormente a rede já fez outras votações pelas alterações, mas, apenas 342,632 internautas participaram da votação o que representa apenas 0.038% do total de usuários da época.

A proposta fica disponível também na versão em português e o próprio documento apresenta um link com o aplicativo da votação para que os usuários participem. E você, já fez sua escolha na votação hoje?

 

 

Com informações de: G1 / Terra / Exame

veja também