A voz e o silêncio

A voz e o silêncio

Atualizado: Sexta-feira, 18 Novembro de 2011 as 4:24

"... tempo de estar calado, e tempo de falar..." - Eclesiastes 3.7.

Embora seja de suma importância em qualquer relacionamento, é difícil termos controle sobre nossas palavras. Não podemos descuidar e sim, buscar constantemente este parte do fruto do Espírito, o domínio próprio ? Gálatas 5.22. Palavras certas, nos momentos certos são verdadeiras maçãs de ouro em bandejas de prata ? Provérbios 25.11. Tiago, no seu terceiro capítulo, nos dá uma verdadeira aula sobre a importância de acertarmos em nossas palavras. Nossos vocábulos podem ser verdadeiros bálsamos ou venenos letais. Podem salvar ou matar alguém. Podem ser fontes doces ou amargas.

Falar e silenciar produz um equilíbrio tão importante quanto na música. O que seria das melodias se não tivessem pausas?

Um pensador disse que para vencermos devemos ser surdos de um ouvido e cego de um olho. E podemos acrescentar que deveríamos ter somente a metade de nossas línguas. Ou seja, não valorizarmos em demasia tudo que ouvimos e vemos, e falarmos apenas o essencial, o que edifica. Bom senso, no entanto, é essencial para não cometermos o pecado da omissão.

Com Adão aprendemos o que não devemos fazer com nossas palavras. Ele foi um antiexemplo quando encontrou sua esposa em pecado, ficou em silêncio e compartilhou com o erro - Gênesis 3:6 e 1 Timóteo 2.13, 14. E depois quando confrontado por Deus, lançou a culpa sobre Eva ? Gênesis 3.12.

Com Jesus, o segundo Adão, podemos aprender o que é ser vitorioso nesta área. No ensino, Jesus sempre foi claro, contundente e ao mesmo tempo simples, usando os elementos que Seus discípulos conheciam. Quando foi necessário agir com palavras duras, não as economizou. Raça de víboras e sepulcros pintados com cal foram algumas delas ? Mateus 23:27, 33. Mas quando estava para ser crucificado, para morrer pelo mundo inteiro, no exato momento do Seu julgamento, ficou em silêncio ? Lucas 23:9. Mas porque Ele não respondeu nada às falsas acusações? A única resposta é a de que estava certo que o Pai sabia daquela situação e faria o melhor em Seu favor.

Nós também somos convocados a repetir o exemplo de Jesus. Seríamos com certeza, mais vitoriosos, se em determinados momentos, calássemos e deixássemos o Senhor agir, como disse Jesus no Getsêmani: "Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade" - Mateus 26:42. A nossa natureza sempre exige revide ou vingança. A carne sempre cobra comportamento da carne. Mas quanta destruição pode resultar de uma única palavra! Se estivermos seguros em Deus, Ele intervirá em nosso socorro. Ele é fiel em tudo e nos promete singularmente: "Toda a ferramenta preparada contra ti não prosperará, e toda a língua que se levantar contra ti em juízo tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR, e a sua justiça que de mim procede, diz o SENHOR" - Isaías 54:17.

Temperemos nossas vidas com a voz e o silêncio.

Por: Pastor Elias Alves Ferreira

veja também