Afaste-se da praia

Afaste-se da praia

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2011 as 11:04

Não sei para você, mas essa semana passada foi muito turbulenta para mim. Muitas coisas aconteceram e tudo ao mesmo tempo. Na maioria das vezes sempre é assim, né? Quando acontece algo, sempre vem tudo de uma vez só. Com tudo o que aconteceu, tenho pensado na seguinte questão: “até onde tenho permitido Deus se interferir na minha vida?”.

Em Lucas 5, conta-se aquela história que conhecemos dos pescadores que atracaram seus barcos na praia após uma pescaria fracassada. Em seguida, conta-se que Jesus se aproximou e ordenou aos pescadores que voltassem à água e lançasse novamente suas redes. Daí pra frente, já sabemos o que aconteceu, né? Eles lançaram as redes e os peixes eram tantos, que os barcos usados quase afundaram de tamanho peso. Agora pensemos na seguinte situação: E se os pescadores não tivessem ouvido a Jesus? O que teria acontecido? Difícil pensar nisso?

Cristo nos chama a todo tempo a uma intimidade e confiança maior em Seu nome. Em Lucas 5, está escrito: “Afasta-te da praia e lance as redes ao mar...”. Os pescadores poderiam ficar na defensiva e dizer: “Fazer o que? Voltar pra água? Você é doido?”. Mas não! Eles confiaram plenamente em Cristo e fizeram o que ele mandou.

É assim que funciona, meu caro: quando lançamos a nossa rede ao mar e confiamos, nós não tememos o mar, não fazemos perguntas, não tememos a chuva ou os perigos, mas apenas cumprimos o que está sendo falado. Mas o que tem nos impedido de confiar em Jesus? O que tem nos impedido de sermos mais íntimos dele a ponto de dedicarmos a Ele toda nossa confiança?

Afastar-se da praia é confiar. É ir além do que os nossos olhos podem ver. Afastar-se da praia é ter a noção de que pela fé, mesmo não tocando com as mãos ou vendo, Deus pode e quer operar milagres em nossa geração. Não sei se percebeu, mas sempre toco muito na palavra “geração”. Faço esse destaque para enfatizar na importância de percebermos que não somos a igreja do amanhã, mas sim a igreja do hoje.

Se a nossa geração deixar esse tempo passar, o que serão daqueles que hão de vir? O que vamos apresentar para Cristo no dia do julgamento final? Lembre-se: afastar-se da praia e sair da nossa zona de comodidade e buscar ir além do que a capacidade humana alcança.

Posso afirmar com certeza que a maioria das dificuldades que enfrentamos são porque não solicitamos conselhos de Cristo. Infelizmente, o ser humano tem por deficiência se achar um ser auto-suficiente. Achamos que sempre sabemos de tudo e que podemos fazer tudo com a força do nosso próprio braço, porém nos esquecemos o ponto chave de toda essa questão.

Se você não confia em Jesus, qual é o sentido que move a sua vida? Eu, sinceramente, não sei o que seria da minha vida sem Jesus. Não sei o que eu faria sem os seus conselhos e amparo na hora da angústia. Busco sempre afastar-me da praia do pecado e, andando sobre as águas, sigo caminhando em sentido e direção ao colo de Cristo, porque lá eu tenho certeza de que o alívio é para sempre.

Jesus te chama para desfrutar desse amor e confiança. O que você deve fazer? Simples! Abra o seu coração e diga: “Jesus, olha para mim. Eu sou a sua habitação! Entre no meu coração e more nele para Sempre!”.

Por: Wosney Ramos de Souza

veja também