Ah... os meus sonhos

Ah... os meus sonhos

Atualizado: Quarta-feira, 31 Agosto de 2011 as 10:32

Os sonhos são anteriores aos planos. Os planos são os sonhos que sobrevivem, os sonhos que permanecem, os sonhos que elegemos, os sonhos que agarramos, os sonhos que levamos a sério. Uma vez transformados em planos, os sonhos têm uma chance de sobre vivência muito maior. Um sonho é apenas sonho. Algo bonito, gostoso, distante e de curta duração. Mas, quando ele assume o status de plano, deixa de ser efêmero.

É da vontade de Deus que certos sonhos se transformem em planos e que certos planos se transformem em realizações. Daí o desejo expresso pelo salmista: Conceda-te (o Senhor) o desejo do teu coração e leve a efeito todos os teus planos (SI 20:4).

Mas Deus não aprova planos egocêntricos, que visam apenas o proveito próprio e não o da comunidade nem o do reino dos céus, como se vê no exemplo do rico insensato (Lc 12:16-21).

Deus não aprova também planos soberbos, que dispensam a sua direção e a sua bênção, como se vê na exortação de Tiago (Tg 4:13-17). Os planos que Deus aprova e também abençoa são aqueles originários de sonhos que Ele mesmo coloca no coração humano e transforma em realizações. São planos que visam a glória de Deus, que têm como fim último o aprofundamento e a expansão do seu reino na terra.

Nesse mesmo sentido afirmou o sábio Salomão: Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a resposta…

Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. (Pv 16:1,3 NVI).

Há muitas intenções que pairam em nossa mente. Muitas vezes, são meros anseios, desprovidos de ações concretas que não levam a lugar algum. Comumente temos um comportamento semelhante ao de Pedro que garantiu a seu mestre: "Ainda que me seja necessário morrer contigo, de nenhum modo te negarei" (Mt 26.35), mas falhou de forma vergonhosa. Ao contrário de Pedro, Paulo afirmou por diversas vezes que dependia da graça de Deus para caminhar em direção a Cristo, por isso ele pode afirmar: "...prossigo para o alvo (Fp 3.14).

É com essa perspectiva cristã, que devemos viver a vida que o Senhor deu a cada uma de nós. Que possamos crescer espiritual, com mais leitura da Bíblia Sagrada, mais apego aos valores eternos, mais preocupação com as coisas de Deus. Vamos acatar o conselho do salmista no salmo 100.2: "Servi ao Senhor com alegria".

Que os nossos planos sejam efetivados, com a aprovação do Senhor nosso Deus.

Adaptado: CÉZAR, Elben M. Lenz. Refeições diárias com o sabor dos Salmos. 2ª Ed. Viçosa (MG)

veja também