Ainda há algo de bom nele

Ainda há algo de bom nele

Atualizado: Sexta-feira, 10 Fevereiro de 2012 as 4:07

Reflita por um momento neste trecho de Isaías 65, e eu oro para que o Espírito Santo te sussurre exatamente o que me fez entender dele, é bem particular:
"A uma nação que não clamava pelo meu nome, eu disse: Eis-me aqui, eis-me aqui! O tempo todo estendi as mãos a um povo obstinado, que anda por um caminho que não é bom, seguindo suas inclinações; esse povo sem cessar me provoca abertamente, oferecendo sacrifícios em jardins e queimando incenso de tijolos. (...) Essa gente é fumaça no meu nariz! E fogo que queima o tempo todo!" (v.1-3, 5)

Seja sincero! Te soou familiar? Se lembrou de algo? Coincide com algo que você já viu? Infelizmente, e digo isso com muita dor no coração, esse texto me fez lembrar a minha vida, dos meus amigos, da minha geração, da minha nação.

Como pode? Deus o tempo todo ali e nós temos a coragem de virar as costas! Temos a ousadia de todo fim de semana levantar as nossas mãos em "adoração", o provocar abertamente como diz o próprio Deus, e no dia a dia não ser como Jesus, andar como Jesus, falar como Jesus, agir como Jesus. Que esse Deus tão justo, tenha misericórdia de nossas vidas! Uma coisa que aprendi a admirar é a justiça de Deus. Ou melhor, quando a justiça de Deus nos convém, é fácil de admirá-la. Afinal, todo servo de Deus quando humilhado é colocado por justiça num lugar de honra e blá blá blá, e já estamos cansados dessas frases. Mas e a outra parte de que Deus é justo com os pecadores? Esquecemos não é?

Enquanto fui lendo o decorrer do texto, senti enorme dor, pois sabia a quem Ele estava se referindo, mas, mais adiante, fui confortada pelo próprio Deus, que é Justiça, mas também é Amor:

"Assim diz o Senhor: Quando ainda se acha suco num cacho de uvas, os homens dizem: 'Não o destruam, pois ainda há algo bom'; assim farei em favor dos meus servos." (v.8)

Ah, que maravilha! Deus ainda vê algo de bom em nós! Como? Sabemos o que somos, sabemos que nossa estrutura é pó (Salmos 103:14), sabemos o coração podre e perverso que existe dentro de nós e Ele insiste em dizer que há algo de bom?

É porque além de todo o nosso pecado, Ele vê Cristo em nós, o Unigênito, o Filho Perfeito estampado em todos os seus outros filhos deficientes. A santidade de Jesus refletida em nós anula nossa podridão. O sangue de Jesus derramado em nós anula nossa dívida com o pecado. E a graça, que é o favor imerecido, superabunda. E a misericórdia, que é não nos dar o que merecemos, faz sua obra.

O Deus que é Amor, é Justiça

e o Deus que é Justiça, é AMOR!

Para Deus não existe nenhum filho perdido, nenhum que Ele não diga: ainda há algo de bom nele! Nós temos valor!

Que o Deus de Justiça nos julgue, que o Deus de amor tenha misericórdia de nós.

 

Por Camila Zaponi

veja também