Aquele Jardim

Aquele Jardim

Atualizado: Sexta-feira, 24 Fevereiro de 2012 as 11

Gosto de muitas vezes deitar na rede que tem aqui na varanda de casa. Simplesmente ficar ali, parado, sentido por algum tempo o vento sussurrando algo em meus ouvidos, o céu brincando com as nuvens, às vezes algumas estrelas, e principalmente, observar por alguns instantes o jardim que temos. São alguns pingos de ouro, 4 mussaendas, uns arbustos que não sei o nome, vasos de flores, e mais algumas plantinhas.
Na primavera, mais ainda no verão, é lindo de se ver, parece que todo o jardim sorri para você, com aquelas flores todas abertas, folhas verdinhas, brilhantes. A grama parece tirar sarro de nós de tão rápido que cresce, deve ser a puberdade dela. A vida exala dali, alguns poucos metros quadrados, contagia toda a casa muitas vezes.

Outono. Ventos. Friozinho. Chuva? “Em falta” diz a placa. Aquele ecossistema começa a ruir. A seca começa a sugar a vistosidade de cada galho, cada pétala, cada graminha. As folhas vão ficando cada vez mais blasé, cinzas, frias. Quando o inverno se instala já não há mais uma folha nos galhos. As flores devem ter migrado para o norte. A vida sumiu. 

O ciclo recomeça. Primavera, Verão. Outono, Inverno. Vida, Morte. Começo, fim. Recomeço. É impossível não pensar em quanto somos parecidos com as arvores. Quantas vezes não deixamos a falta de água ir aumentando até que as folhas secam, ficam velhas e caem, nos deixando desprotegidos?

O que tem feito com que a água não chegue até você neste momento? A mentira, a traição, o ódio, a falta de perdão, orgulho, medo, preconceitos, inveja, pornografia, falta de fé, escolhas erradas. Talvez você esteja pensando: Não, não, era isso, mas já to abrindo caminho, a água vai chegar, e vai restaurar as folhas, vou ficar forte novamente, saudável.

Infelizmente, muitas vezes é tarde demais. Não importa quanta água seja usada para regar, as folhas não se recuperarão, e em folha são tantas áreas das nossas vidas, como emocional, relacional, financeira, espiritual, etc. Não tem como voltar atrás. Os erros já foram cometidos. As folhas vão cair, e iremos ficar vulneráveis. 

Agora, temos duas opções, o que faremos com as folha caídas? Vamos simplesmente jogá-las no lixo, e nunca mais pensarmos naquilo, ou iremos usa-las como adubo? Sim, as enterrar bem no fundo da terra, em volta da arvore. Enquanto elas morrem vão fortalecendo a arvore, que com um pouco de agua volta a viver. E pode dar até frutos, sementes para que outras arvores nasçam.

De agora em diante, quando estivermos no inverno da nossa alma, deixemos Jesus, nosso jardineiro, podar-nos. Arrancar as folhas velhas, cortar os galhos secos que nos atrapalham de crescer e permitir que Ele os enterre, bem no fundo da terra, para que da nossa desgraça possa surgir uma linda flor.

“O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam.” Isaias 58:11

 

Por Calebe Paranhos

veja também