Casar ou ficar solteiro?

Casar ou ficar solteiro?

Atualizado: Sexta-feira, 7 Outubro de 2011 as 1:19

Durante uma conversa com uma amiga, em que nós compartilhávamos o desejo de casarmos com homens de Deus, de fé e amor. Notei que num certo instante essa amiga parecia constrangida por parecer que querer casar é medo de ficar só, é coisa de fracos.  Eu mesmo já ouvi comentários assim, que quando são ditos parecem ser brincadeiras. Entretanto, prejudiciais e disseminadores de idéias que não existem na palavra de Deus. Falei para ela que em nosso caso, tão quanto nossas famílias são uma grande benção é natural desejarmos também constituir as nossas próprias famílias.

Desejar casar quando possuímos maturidade para lhe dar com os defeitos de outra pessoa, com criação diferente da nossa é algo depositado em nossa natureza pelo próprio Deus. Senão fosse assim, Ele não teria estabelecido na criação o principio de família através do primeiro casal - Adão e Eva. Logicamente, não casar não é pecado, tampouco imaturidade o que não significa dizer que desejar casar é medo de ficar só, é coisa de fraco.

“E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.” (Gênesis 1. 27, 28)

Família, Casamento nasceu no coração de Deus. Ele mesmo sonhou com o homem e a mulher frutificando, multiplicando a vida na terra. Infelizmente o conceito mundano que casamento é para quem se sente infeliz, sozinho e mal-amado, e que casar dá trabalho tem adentrado no Corpo de Cristo. Os incentivos para não casar são diversos, e erroneamente infundados na Palavra de Deus. È como se casar fosse atraso de vida, impedindo os solteiros de ser uma benção, de desfrutar dos planos de Deus, de estudar, conhecer lugares, enfim de viver. O Senhor não mencionou isso em sua Palavra.

Não resta dúvida que se não prestarmos atenção ao Espírito Santo iremos nos frustrar na escolha dos conjugues. Quem irá casar somos nós, mas o Espírito Santo têm interesse em indicar pessoas que ao nosso lado resultaram em multiplicação de bênção. Jesus é nosso Senhor e precisamos de sua aprovação.

É certo que o apostolo Paulo incentivou os solteiros a permanecerem assim, com o propósito de cuidarem das coisas do Senhor (I Co 7.32), e não por motivações egoístas ou por orgulho de conquistar todas as coisas na própria força, e provar que não precisam de ninguém.

Não há dúvidas que o Senhor é quem nos faz prosperar e não um casamento. Todavia, é necessário consultar em nossos corações a motivação de nossas escolhas.

Paulo era um homem inspirado pelo espírito da verdade e não do desequilíbrio. Ele também não escondeu a verdade que casamento é mar de rosas, mas os que assim optarem terão tribulações na carne ( I Co 7. 28). Isso não quer dizer que casar é para os fracos, mas tão quanto ficar solteiro é cuidar das coisas do Senhor, casar é correr junto de quem tem o coração para agradar a Deus. Afinal melhor é serem dois do quem um, pois se alguém prevalecer contra um, os dois resistirão, e cordão de três dobras não se quebra tão depressa (Ec 4.9,12). Esse três é o casal mais o Espírito Santo, instruindo-os dia após dia a viverem para Deus.

O apostolo Paulo mais na frente incentivou as mais jovens a casarem:

“Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não dêem ocasião ao adversário de maldizer;” ( I Tm 5.14).

Paulo não tinha uma opinião dividida como parece, mas possuía uma visão equilibrada sobre o tema abordado, tão quanto Deus, ora dava instruções aos solteiros, ora aos que pretendiam casar-se. Casamento não será problema se priorizarmos o Amor de Deus, sei que não sou casada para dissuadir sobre esse assunto com a experiência que os casados têm. Todavia, a palavra é divinamente inspirada para instruir os solteiros a cuidarem das coisas do Senhor, e os que querem casar a estabelecerem uma família honrosa, testemunha do Amor de Deus.           

Deus é que nos torna completos, preenchidos, se casarmos será para multiplicação.   Fico pensando comigo se os que não incentivam ao casamento são infelizes? Ou se não caiu a fixa para os desesperados que só em Deus é que serão satisfeitos? E se os que querem ficar solteiros é pela motivação de cuidar das coisas do Senhor?

Nesse assunto não é correto levantarmos uma bandeira de quem está certo ou errado, e condenarmos quem escolhe diferente de nós. A palavra de Deus mesmo não defende, tampouco distorce uma ou outra posição. Mas, seja para ficar solteiro ou casado apresenta instruções para vivermos uma vida santa, cheia do Poder de Deus. Dessa forma, é necessário termos cuidado com as brincadeiras ou comentários que desvirtuam o propósito divino, o crescimento do Corpo de Cristo.

Eu particularmente sou uma solteira feliz, e também serei uma casada feliz. Não quero me casar por medo de ficar só, porém porque conheço a Deus sei que tem coisas divinas para viver como casada. Sei também que se ficasse solteira minha vida iria produzir frutos de  justiça.

Outro cuidado que você deve ter é em não permitir que as experiências vividas em sua casa te desanimem a constituir uma família, seja corajoso apegue-se ao Amor de Deus, e os conceitos de fracasso serão apagados. Você não é museu para viver de passado.

Enfim, você precisa desprender-se de conceitos exagerados, do que as pessoas pensam, de experiências antigas, do medo de ficar só ou de não dá certo. E considerar a Palavra de Deus como autoridade máxima em tais assuntos. Sendo influenciado pela opinião divina sobre permanecer solteiro ou casar-se.

Por Luana Mayara

veja também