Coloquei em risco a integridade do próximo

Coloquei em risco a integridade do próximo

Atualizado: Sexta-feira, 18 Março de 2011 as 9:27

Algumas semanas atrás fui ao Shopping Iguatemi. Era dia de promoção, caos total. Fiquei caçando uma mísera vaga para estacionar meu carro, nada. Voltas, voltas e nada de vaga. Até que de longe avistei, só podia ser uma vaga, a distância entre aqueles dois carros não deixava dúvida, era uma vaga. Cheguei, a vaga estava ali, mas os dois carros estavam pessimamente estacionados. Ambos comiam parte da marcação do solo e estavam muito tortos. Não tinha opção. Alinhei meu carro, ou melhor, entortei e estacionei.

Pronto. Aliviado fiz o que todo cliente faz num shopping. Paguei contas, comprei, dei minhas obrigatórias e prazerosas passadas na Saraiva e na Cultura para ver e escolher livros. Ao final voltei para o estacionamento e fui pegar meu carro. Quando olhei fiquei chocado. No limpador de para-brisas a segurança do shopping havia deixado um aviso, impresso num encorpado papel couchet em três cores, um luxo. O aviso dizia: Prezado cliente, você estacionou seu veículo em local indevido, colocando em risco a integridade do seu patrimônio e a dos demais clientes. Contamos com a sua colaboração, utilizando somente as vagas demarcadas e mantendo a boa circulação neste estacionamento.

Indignado comecei a falar sozinho, no pensamento, é claro. No meu entender eu não merecia receber tal advertência, pois eu não havia encontrado outra opção a não ser me encaixar ali, torto, daquela forma. Quem merecia a repreensão eram os outros motoristas, não eu. Foi patético mas, ainda que tarde, peguei o aviso, disfarcei, entrei rapidamente no carro e fui embora.

Notou o trecho do aviso que diz que eu estava colocando em risco a integridade dos clientes? Depois que minha indignação passou comecei a refletir sobre aquele aviso. E se todas as vezes que transgredíssemos alguma regra, com ou sem a nossa vontade, anjos deixassem avisos com alertas para dobrarmos nossos cuidados e atenção? De aviso em aviso, provavelmente os meus erros já teriam produzido uma bíblia. Opa! É isso, uma bíblia!

A segurança do Iguatemi avisa depois, a segurança do céu avisa antes. Todos os princípios para viver bem já estão escritos. Jesus, nosso modelo a seguir, resistiu e venceu a tentação exatamente com o argumento de quem já conhecia os avisos: Está escrito. Atenção, falei em princípios, não em receitas. A vida é muito mais complexa do que estacionar corretamente um carro nos limites demarcados de uma vaga. Muitas vezes sem querer, como foi meu caso no estacionamento, acabamos por machucar o próximo. E os avisos, na maioria das vezes, não chegam. Pelo menos não do jeito que gostaríamos.

Deus fala. Sobretudo na sua Palavra. Aqui está um bom motivo para a prática diária da leitura bíblica. John Stot, num de seus textos, afirma que separa duas horas toda manhã para ler as escrituras. Não somos Stot, não vivemos do que ele vive, nem como ele vive. Duas horas, uma hora ou dez minutos não podem ser tipos de padrão, em classificações de certo ou errado. Mas algum tempo, com qualidade, pensado, planejado e separado, deve ser um alvo de todos nós. Precisamos da Bíblia. Ela é pão, é luz, é lâmpada, é caminho, é crescimento, é maturidade, é vida, é ensino, é promessa, é orientação, é aviso. Leio, releio, medito. Leio de novo, absorvo. Leio mais uma vez, internalizo. Então, nos embates e surpresas da vida, trago a memória tudo aquilo que me pode dar esperança e solução. E a vida segue. E continuo lendo.

Da próxima vez que só tiver uma vaga torta esperarei uma certa ou voltarei para casa. Mas não quero ter de ler novamente que estacionei de forma indevida e arrisquei a integridade de terceiros. Também quero evitar os caminhos tortos que todo dia se apresentam e as vagas tortas que se oferecem para o meu coração. No Iguatemi aceito as regras. No clube, na empresa, na balada, na praia, todos aceitam as regras. Por que não aceitar os princípios da Bíblia? Afinal, regras da terra me proporcionam uma vida equilibrada na terra, é bom. Princípios da Bíblia me proporcionam paz na terra, assim como no céu, é ótimo.

Paz!

Pr. Edmilson Mendes

Edmilson Ferreira Mendes é teólogo. Atua profissionalmente há mais de 20 anos na área de Propaganda e Marketing. Voluntariamente, exerce o pastorado há mais de dez anos. Além de conferencista e preletor em vários eventos, também é escritor, autor de quatro livros: "Adolescência Virtual", "Por que esta geração não acorda?", "Caminhos" e "Aliança".

veja também