Crer não é tomar posse

Crer não é tomar posse

Atualizado: Quinta-feira, 19 Setembro de 2013 as 9:20

fé - oraçãoExistem algumas coisas que são por si só, difíceis de entender e, consequentemente, de explicar. Se eu pedir para você que lê este artigo me explicar de forma prática e concreta o que é fé, você provavelmente terá dificuldade. Você pode até ter uma resposta pronta do tipo: a fé é a certeza das coisas que não se veem. É uma excelente resposta, é bíblica (Hebreus 11.1), mas ainda é pouco concreta e pouco prática. Eu repito, quero uma definição que seja prática e concreta porque estou cansado de ver um evangelho que é teórico e abstrato, e acho que você também deve estar. A verdade é que nossa sociedade está saturada disso.
 
Estou imaginando que você talvez tenha dificuldade para formular esta definição porque eu também tive dificuldade para formulá-la. Vamos ao texto: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.” Hebreus 11.1,3.
 
Venhamos e convenhamos que, estes, não são versículos de uma fácil aplicação prática, muito menos concreta. Mas podemos chegar a, pelo menos, três conclusões:
 
 
1. A fé abre o nosso horizonte para o futuro.
 
Sabendo que a fé é a certeza das coisas que se esperam, ou o firme fundamento das coisas que se esperam, posso abrir os olhos para uma realidade a ser esperada. Posso chegar a conclusão que o hoje não é tudo e que ainda que os meus olhos se fechem e meu coração não bata mais, não é o fim, há uma realidade a ser esperada. TER FÉ É SABER QUE O HOJE NÃO É TUDO!
 
 
2. A fé abre o nosso horizonte para o que não vemos.
 
Se a fé é a certeza ou a prova de fatos que não vemos, podemos abrir a nossa mente e o nosso horizonte para um outro mundo que se passa bem diante dos nossos olhos, mas que nossos olhos não podem contemplá-lo. É por conta desta certeza que podemos acreditar em Deus, sendo que não O vemos. A fé abre a nossa mente para crermos também no invisível. Não é preciso muita fé para reconhecer que existe um mundo de coisas que não vemos: sentimentos, vontades, emoções, expectativas, medos, o próprio futuro. Este mundo invisível está diante de nós o tempo todo. TER FÉ É SABER QUE O NOSSO CAMPO VISUAL NÃO É TUDO!
 
 
3. A fé abre o nosso horizonte para o que não entendemos.
 
Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus. Uma grande constatação que podemos fazer na vida é que nem tudo poderá ser entendido pela razão humana. Existe um mundo de coisas que não vemos e que não conseguiremos entender, justamente porque só entenderíamos se tivéssemos visto. O modo como o mundo foi criado nunca será entendido completamente pela razão humana, porque o homem não estava lá para vê-lo. A morte nunca será bem entendida pelo homem porque ele não está lá do outro lado para ver o que tem depois da morte.  A doença, a perda de emprego, o tsunami, o tiroteio, o suicídio, o câncer, o Alzheimeir, o Parkinson, seja lá o que for, pode nunca ser bem entendido, porque existem coisas por trás que nunca serão vistas. A solução para estes casos é abrir o horizonte para contemplarmos um mundo que extrapola o que podemos ou não entender, e que nossa razão é limitada diante da fé, mas que isso não faz da fé uma atitude irracional, pelo contrário, amplia o horizonte da razão, não o limita. TER FÉ É SABER QUE A NOSSA RAZÃO NÃO É SUFICIENTE PARA ENTENDER TUDO.
 
Em síntese, a fé é a certeza de que há um mundo que não vemos e não entendemos misturado e interferindo neste que vemos e entendemos.
 
 
Mas e Deus, onde se encaixa em tudo isso?
 
A Bíblia nos afirma no mesmo texto que sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11.6), ou seja, esta fé agora, depois de entendida, precisa ser direcionada, depositada em Deus, senão não adianta nada. Sendo assim, seguindo nossa definição anterior, se a fé é a certeza de que há um mundo que não vemos e não entendemos misturado ao que vemos, a fé em Deus é dar a Deus o controle de todas as coisas que não vemos e que não entendemos.
 
 
Mas o que nos leva a entregar o invisível a Deus?
 
A continuação do texto de Hebreus 11, conta a história dos primeiros herois da fé, e vai dizer o porque eles decidiram ter fé, e como foi este processo (recomendo a leitura). Uma coisa que me chamou a atenção é que todos eles tinham uma coisa em comum: todos se entregavam a Deus (entregavam o que não viam e não entendiam) porque confiavam profundamente em Seu caráter, muito mais do que em suas promessas. Foi assim com Enoque, que andou com Deus e não se sabe para onde nem fazendo o que. A referência que se faz é que Enoque se aproximou de Deus porque cria que Ele existia e que era galardoador daqueles que o buscavam. Enoque não queria um prêmio específico, Enoque queria andar com Aquele que premiava, porque confiava que Ele era bom e sabia recompensar. Mais a frente o texto fala de Abraão, dá diversas demonstrações de sua fé, primeiro obedece a Deus e faz uma grande mudança, sem saber informações do lugar para onde ia e de como moraria lá. Foi por um motivo, porque sabia que se era Deus que estava chamando para uma mudança ele podia ir, pois Deus é bom e quer o melhor para nós. Depois quando provado por Deus no Monte Moriá, quando o filho da promessa lhe é solicitado, mostra para Deus que sua confiança não estava nas promessas que Deus havia feito, sua confiança continuava no Deus que havia prometido que pode dar e tirar. Não colocou toda a esperança na promessa, mas Naquele que prometeu, porque sabia que Aquele que prometeu era poderoso para ressuscitar, a confiança não estava na promessa, mas no caráter poderoso do Deus bondoso. Sara, a esposa de Abraão, quando lhe foi prometido um filho, o texto diz: “Teve por Fiel aquele que lhe havia prometido…”Sara não confiou em promessas, confiou no caráter fiel e bondoso de Deus, por isso entregou o que não via e o que não entendia a Deus. Foi assim com todos, confiaram na bondade, na fidelidade, no amor, na misericórdia, no caráter galardoador de Deus, e por isso entregaram o invisível e o incompreensível a Deus.
 
Ter fé em Deus então é entregar o que não vemos e não entendemos em Suas mãos porque confiamos em Seu caráter. Isto vai progredindo até que confiamos tanto no caráter Dele que queremos ter o caráter Dele em nós, queremos ser bondosos, fiéis, justos, misericordiosos, amorosos, queremos copiá-Lo. A expressão exata da fé é reproduzir o caráter de Deus em nós, porque confiamos tanto no caráter Dele, o consideramos tão infalível, que queremos ser iguais. De tal forma que, crer em Deus, ter fé, não é tomar posse de um monte de coisas (Abraão morreu sem tomar posse da terra, viver na terra da promessa sem querer tomar posse de tudo), antes, crer é confiar tanto no caráter de Deus que queremos ser possuídos por Ele e não queremos mais invadir terras, mas sim sermos invadidos pelo Seu caráter. A única posse que não poderíamos abrir mão de modo algum, se é que podemos dizer assim, é de ver o caráter de Cristo sendo formado em nós. Ter fé não é ser dono de um monte de coisa, nem sair tomando posse de tudo, ter fé é dar o controle de tudo que não vemos e não entendemos a Deus, até chegarmos à plenitude da estatura do caráter de Cristo. Não precisamos ter a posse de tudo, só precisamos ser completamente possuídos por Cristo, de forma que possamos dizer: Não vivo mais eu, Cristo vive em mim! Ele sabe do que precisamos e o que deve nos dar, Ele é galardoador dos que o buscam, Ele é fiel, e todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o seu propósito (o propósito de Deus é que sejamos parecidos com Jesus Rm 8.29).
 
Você não precisa ficar preocupado com as promessas, nem mesmo com o futuro, ou com as coisas invisíveis e difíceis de entender. Entregue tudo isso a Deus porque Ele é bom, confie Nele, confie a Ele o seu futuro, seu invisível, e até o incompreensível. ENTREGUE-SE A DEUS, DESCANSE, ENTREGUE SEU CARÁTER A DEUS, DEIXE ELE VIVER EM VOCÊ!
 
Que Deus nos abençoe e nos dê uma fé prática e concreta!
 
 
- Jonatas Leonio

veja também